Como trazer um algo a mais para sua vida sexual

Menina confusa

O plug anal como você deve saber se trata de um brinquedo erótico de pode ser usado como: alargador anal, dilatador anal. Saiba que você pode encontrar de vários tamanhos como: plug anal gigante, plug anal grande e alguns que são proporcional ao seu desejo.

Quais as partes dos plugs anais

Saiba que o plug anal preços, são de acordo com tamanho, materiais, entre outros fatores que irão diferenciar plug anal valores no momento de comprar plug anal, pois você pode encontrar plugue anal de diferentes formatos, materiais e tamanhos, sendo alguns dos fatores também que faz plug anal preço, plug anal valor ser os mais variados também e assim plug anal comprar de acordo com o que você deseja.

Vale ressaltar que o plug sexual deve ser constituído por base, pescoço e corpo. A base é a parte do plug erótico que dá a sustentação para  ele permanecer dentro do ânus. Sendo que é a base que permite a retirada dele do canal anal, sendo um fator importante para a sua segurança.

O pescoço é a parte do plug anal masculino que é mais fino que as outras partes, saiba que é no pescoço desse brinquedo que os músculos do ânus irão se contrair. O corpo poderá ter diferentes formatos, no entanto, quase sempre afina do bulbo que fica perto do pescoço para a extremidade da ponta, e assim fica bem mais fácil de introduzir. Pois, essa parte é a responsável pelo estimulo anal, trazendo prazer.

Antes de obter um plug anal você deverá levar em conta alguns fatores ao comparar os diferentes tipos desse brinquedo erótico. Isso porque há anal plug que mais se parecem com joias, que imitam um diamante na pare da base. Há outros modelos, que essa parte da pedra é substituída por uma luz de LED que poderá ser trocada de cor durante a relação sexual com o auxílio de um controle.

Também há um modelo que possui uma cauda, que imita o rabo de um animal, como uma raposa ou de um gato. Sendo perfeito para complementar a fantasia de animais, pois esse modelo no geral possui vibração.

Já o tamanho do plug anal é necessário separar em dois pontos: um é o comprimento e o outro é a espessura. Mas, geralmente é dividido em P, M e G. Os que são pequenos são ideais para você que é iniciante, o médio é para progredir as sensações e os que são grandes são para quem já é realmente experiente.

E assim como o tamanho, o formato pode variar, enquanto alguns imitam uma gota, outras modelos que possuem bolinhas de diferentes tamanhos ao longo do corpo desse brinquedo. 

Alguns podem ser bem redondos, outros retos e outros com mais curvilíneos, sendo esses que esses últimos citados são perfeitos para você estimular a próstata. Para isso se certifique que o plug anal possui uma boa base. 

O material que é feito o plug anal, saiba que os modelos mais comuns que são utilizados são o metal e o de silicone, ambos conferem sensações distintas.

Para mais informações sobre plug anal não deixe de conferir outras matérias aqui no nosso blog!

Como fazer aborto com cytotec

Menina descansando

O Cytotec é um dos remédios mais procurados para quem deseja interomper uma gravidez indesejada, por isso, é importante sempre conhecer a forma correta de fazer um aborto usando o Cytotec. Muitas mulheres nesse exato momento desejam realizar a interrupção de sua gravidez, seja por um motivo pessoal ou por motivo de saúde.

Como um dos remédios mais efetivos, o Cytotec é sempre lembrado por quem já teve experiência nesse assunto, e deseja sempre recomendar o melhor remédio para a realização de um aborto de uma forma segura, mas que seja rápida e que mantenha a saúde do corpo da mãe.

Nesse artigo, vamos te mostrar como fazer aborto com Cytotec da maneira correta, além de te ajudar a comprar o Cytotec original, que é o único que vai te fazer ter um aborto seguro.

O que o Cytotec faz ?

O Cytotec é um dos remédios abortivos mais utilizados para quem deseja interromper uma gravidez desnecessária, por isso, é muito importante conhecer mais a fundo o que contém em sua formulação.

O misoprostol, componente ativo do Cytotec, faz com o corpo da mãe inicie um trabalho de parto prematuro, o que causa o aborto rapidamente. O Cytotec é muito usado em clinicas, hospitais e centros de saúde do mundo inteiro, por isso, podemos afirmar que o Cytotec é muito seguro para as mulheres, que querem resolver logo esse sempre complicado cenário de gravidez indesejada.

Mas para garantir de usar somente o Misoprostol original, é muito importante escolher um vendedor de Cytotec confiável. Para te ajudar, no final desse artigo, vamos te colocar em contato direto com o melhor vendedor de Cytotec do Brasil. Muitas clínicas particulares caras utilizam o Cytotec para causar um aborto espontâneo seguro em suas pacientes.

É muito importante não arriscar a compra do Cytotec de qualquer site pela internet, que além de não enviar o remédio original, ainda pode comprometer muito a segurança da mãe, o que é sempre muito perigoso. O Cytotec original possui uma eficacia de mais de 95%, e é um dos poucos remédios que são recomendados e aprovados pelo FDA. O FDA é o órgão de controle americano, responsável por fazer diversos tipos de analises em remédios, produtos e também nos alimentos que são oferecidos no mercado americano. O FDA é considerado por muitos como o órgão de controle mais rigoroso que existe no mundo, sempre sendo visto como uma fonte segura de informações pelos centros de controle de saúde em todo o mundo.

Como fazer aborto com cytotec

O Cytotec é o principal remédio que causa aborto espontâneo do Brasil, por isso, é muito importante fazer o seu uso da forma correta. Para quem deseja interromper a gravidez da forma mais segura e rápida possível, é preciso tomar o Cytotec o quando antes, para que o corpo consiga fazer o processo de aborto da forma menos evasiva possível.

É importante também considerar o periodo de gravidez, para fazer o uso correto da quantidade de comprimidos do Cytotec. Lembramos sempre que é melhor fazer o uso logo no começo da gravidez, que além de trazer um risco menor para a mãe, também torna todo o processo de recuperação ainda mais curto.

Como pedir o Cytotec?

Se você está nessa situação, não perca mais tempo, e entre agora em contato com nosso parceiro, para comprar o Cytotec original , que chegará em sua cada de uma forma super escondida e rápida. O cytotec não está a venda em farmácias, e também não é possível comprar ele em clinicas particulares. Por isso, escolha sempre um vendedor oficial, como o do nosso parceiro, para ter a garantia de receber o verdadeiro Cytotec no conforto do seu lar.

Como se libertar dos julgamentos dos outros

Moça feliz

“Estou constantemente preocupado com o que as outras pessoas pensam de mim e deixo que isso me impeça. Aos poucos, nem mesmo sei o que quero. Com cada decisão que quero tomar, o medo de possíveis opiniões e julgamentos dos outros obscurece minha visão. “

Este e-mail de um assinante do boletim informativo é apenas uma das muitas mensagens que recebi sobre este assunto. O medo de uma possível avaliação negativa por parte de outros mantém muitos sob controle.

Esse medo de ser julgado pelos outros o impede de ser totalmente você mesmo e de tomar decisões informadas. Em vez disso, permite que você molde sua vida de acordo com o que você acha que os outros podem achar certo e apropriado.

Pare com isso!

Só existe uma opinião que realmente importa para a forma como você molda sua vida e as decisões que toma: a sua.

Neste artigo, vou, portanto, mostrar-lhe 3 mudanças de mentalidade essenciais e dar-lhe 4 estratégias concretas com as quais você pode ficar em segundo plano para o que os outros pensam de você – e em vez disso ouvir o que VOCÊ quer.

Vamos começar com uma pergunta que provavelmente o incomodou em um ponto ou outro.

“Por que é tão importante para mim o que os outros pensam de mim?”

Boa pergunta. Afinal, quase sempre essa circunstância só causa estresse, dúvidas e sentimentos negativos. Por que ainda é tão difícil para nós fugir do nosso medo?

1. Está em nossa natureza

Provavelmente não é a primeira vez que você ouve isso: nós, humanos, somos seres sociais. É uma necessidade psicológica básica importante para ser aceito, respeitado e querido pelos outros. Pertence a.

Se você olhar para a nossa história evolutiva, isso é uma coisa boa. Quando éramos caçadores-coletores, provavelmente não teríamos sobrevivido sem nossa comunidade de pessoas com quem trabalhávamos e vivíamos. O ajuste era uma necessidade absoluta.

Não vivemos mais nessas condições. Mas os instintos e necessidades da Idade da Pedra ainda estão presentes hoje.

Homem correndo
Homem correndo

2. Nascemos no berço

Como se isso não bastasse, a maioria de nós é treinada desde o nascimento para se adaptar e se comportar de acordo com as expectativas. Grande parte da nossa socialização é baseada nele.

Você pode se lembrar de situações em que, quando criança, foi ensinado a se vestir ou se comportar, o que dizer ou fazer para que os outros gostassem de você e o aceitassem. Como mulher em particular, você sente essa pressão desde o início.

  • “Você sempre tem que ser gentil e bom, caso contrário, você vai ofender em todos os lugares.”
  • “É importante que você se adapte e faça o que é esperado de você. Ninguém gosta de encrenqueiros. “
  • “Sempre seja útil e cuide dos outros.”
  • “Pare de ser tão rebelde. Garotas não fazem isso. “

Para alguns de nós, esse processo é mais intenso do que para outros. Se você acha que dá um valor desproporcionalmente alto ao que as outras pessoas pensam de você, provavelmente você é uma delas.

Pode ser que em algum momento de sua vida tenha sido ensinado que a conexão e a apreciação de outras pessoas é algo que você deve conquistar. Algo que você só consegue se atender às expectativas de todos e agradar a todos .

A conclusão que você tirou disso é simples, mas importante:

“Se você se comportar de maneira diferente de todas as outras pessoas, terá problemas. É sempre melhor se adaptar e pertencer. ” 

Há um termo técnico para essa crença internalizada: Motorista do tipo faça-todos-o-direito . Escrevi um artigo sobre como controlá-lo.

Esse impulsionador interno, que provavelmente você desenvolveu no início, pode se tornar tão dominante que, em algum ponto, é mais importante para você o que os outros pensam de você do que o que você pensa de si mesmo.

  • Quando você fica em frente ao guarda-roupa pela manhã, pensa três vezes sobre o que vestir, para que as pessoas que encontrar vão pensar que você está bem vestido e com estilo.
  • Depois da reunião no trabalho, você fica repassando na sua cabeça o que você disse (ou não disse) – constantemente preocupado se seus colegas podem rotulá-lo como não inteligente ou competente o suficiente.
  • Basicamente, apenas o melhor de 47 selfies chega às suas contas de mídia social (possivelmente com um filtro que faz você parecer mais bonita e adorável).

Resumindo: você se tornará “Everybody’s Darling”.

3 coisas que você precisa entender se quiser se preocupar menos com o que os outros pensam de você  

1. Ninguém se importa

Isso pode parecer difícil no início, mas o mundo dos outros não é apenas sobre você.

Você pode andar pelo mundo pensando se alguém está julgando você ou se está pensando mal de você. Mas não se esqueça de que todo mundo sente o mesmo.

Os psicólogos Kenneth Savitsky, Nicholas Epley e Thomas Gilovich puderam provar isso em um estudo . Conseqüentemente, nós, humanos, superestimamos permanentemente o quanto e o quanto os outros pensam mal de nós e de nossos erros.

O fato é que:

  • As pessoas que você encontra em sua vida cotidiana estão tão preocupadas consigo mesmas que não têm absolutamente nenhum tempo para pensar em você por mais de um momento (se é que têm!).
  • E mesmo se o fizerem, o pensamento irá embora mais rápido do que você pode piscar.

Os especialistas acreditam que, em média, cada um de nós pensa pelo menos 50.000 pensamentos por dia. Sim, você leu certo. Cinquenta mil.

Mesmo que alguém pense em você 10 vezes durante ou depois de um encontro, isso representa apenas 0,02% de seus pensamentos diários.
  • E assim como o seu mundo é principalmente sobre você, o de outra pessoa é principalmente sobre ela.
  • Portanto, contanto que você não faça nada que tenha um impacto direto sobre ele e sua vida, é improvável que ele pense muito de você.

Então, sim, pode ser que as pessoas no metrô pensem um pouco sobre a sua roupa ou maquiagem ou que o colega de trabalho se surpreenda com uma frase que você diga na reunião.

É perfeitamente normal. E não importa.

Porque tão rapidamente quanto o pensamento surgiu em sua cabeça, ele irá embora novamente. Isso não afetará você ou sua vida de forma alguma.

Então, por que você deveria desperdiçar sua energia se preocupando com isso ou dando tanta importância a essa opinião que você vive toda a sua vida em torno dela?

Complexo de inferioridade
Complexo de inferioridade

2. O que os outros pensam de mim não é da minha conta

Digamos que alguém realmente pense algo negativo sobre você.

E daí?

A opinião de outra pessoa sobre você geralmente tem MUITO POUCO a ver com você e MUITO a ver com ela. Com seu passado, suas atitudes, expectativas, gostos e desgostos.

Se eu ministrar um workshop para 20 pessoas, falar sobre um assunto e apenas ser eu mesmo, não posso influenciar o que os participantes pensam de mim.

  • Alguns vão achar minha roupa estúpida, outros vão adorar.
  • Alguns pensarão que não faço ideia e outros ficarão entusiasmados com o que tenho a dizer.
  • Embora alguns tenham se esquecido de mim assim que saírem da sala de aula, outros vão se lembrar de mim por anos.
  • Alguns vão entender tudo o que eu digo e levar com eles. Outros interpretarão mal minhas palavras.
  • Haverá participantes que não gostarão de mim – porque eu os lembro de sua cunhada chata ou colega desagradável. E outras que me amam porque sou muito parecido com sua filha ou com elas mesmas.

O que quero dizer com isso: cada um deles terá exatamente a mesma versão de mim. Farei o meu melhor, mas as opiniões deles sobre mim ainda serão diferentes.

Não importa o que eu faça. Sempre haverá pessoas que pensam que sou bom e outras que pensam que sou estúpido.

Não tem nada a ver comigo e é apenas uma preocupação limitada para mim.

O problema de me preocupar com o que os outros pensam de mim é que estou me agarrando a algo sobre o qual não tenho absolutamente nenhum controle.

Se eu levar isso ao extremo, pode-se dizer: posso tentar o meu melhor ou ser completamente indiferente – não cabe a mim como a outra pessoa reage.

Você não pode impedir as pessoas de julgá-lo. Mas você pode evitar que isso o afete tanto.

Portanto, seja você mesmo. Defenda o que você acredita, o que é importante para você e o que você precisa. Sempre haverá pessoas que discordarão de qualquer maneira – então por que se preocupar em fingir?

3. Se você quer ser livre e autodeterminado, precisa parar de se preocupar com as opiniões das outras pessoas

Talvez você nem tenha consciência do quanto permite que os outros influenciem suas decisões. Mas tenho certeza que sim.

  • Talvez você retenha seus verdadeiros pontos de vista sobre um tópico porque sabe que a outra pessoa discorda ou pode discordar.
  • Você desiste de sonhos e objetivos muito rapidamente porque acredita que os outros irão julgá-lo por eles.
  • Ou você faz algo que não quer porque está preocupado que os outros pensem que você é chato ou estranho.

Mas você realmente não faz nada disso por causa do que os outros dizem ou fazem. É por causa da sua preocupação com o que eles PODEM fazer ou dizer. Talvez por causa do que alguém disse em algum momento.

Ao fazer isso, você deixa escapar muitas oportunidades, bloqueia-se e faz um esforço para se encaixar, em vez de realizar seus sonhos ou moldar sua vida da maneira que deseja.

Na pior das hipóteses, você perde o acesso à sua voz interior porque torna a voz dos outros (sejam reais ou apenas na sua cabeça) muito alta.

E em algum ponto você não sabe mais o que realmente quer.

Você não percebe mais suas próprias necessidades , não conhece mais seus desejos e objetivos.

Você vive qualquer vida. Mas não é mais seu.

Mas se, em vez disso, começar a basear suas decisões no que SENTE e QUER, ganhará a liberdade inestimável de ser VOCÊ MESMO.

Você pode levar sua vida como achar melhor.

Faça e diga o que você sente e o que parece certo.

Você pode finalmente ser honesto consigo mesmo.

Nenhum reconhecimento no mundo vale a pena trocar por essa liberdade.

“É melhor ser odiado pelo que você é do que ser amado pelo que você não é.”
– André Gide

Animal estranho
Animal estranho

4 estratégias para ficar em segundo plano em relação ao que os outros pensam de você

Mudar sua mentalidade sobre os julgamentos de outras pessoas é uma coisa. No entanto, é tão importante implementar conscientemente esse novo conhecimento na vida cotidiana e treinar-se para lidar consigo mesmo e com os outros. Com essas 4 estratégias eficazes e comprovadas, você terá sucesso:

1. Questione seu pensamento

Nós, humanos, tendemos a pensar incorretamente; nós, psicólogos, falamos de distorções cognitivas.

Por exemplo, frequentemente desenvolvemos padrões de pensamento negativos e presumimos o pior ou, em uma situação, nos concentramos principalmente no negativo, e não no positivo. Tiramos conclusões precipitadas, fazemos generalizações impróprias e assim por diante.

Se você está preocupado com o que os outros pensam de você, é provável que também tenha alguns erros de pensamento se insinuando.

Você projeta suas próprias inseguranças e expectativas nos outros

Em muitos casos, o medo de ser julgado pelos outros é um reflexo das próprias inseguranças. Assim como julgamos as outras pessoas pelo que pensamos ser certo e apropriado, o mesmo ocorre com nós mesmos.

Portanto, se você está preocupado com a possibilidade de alguém julgá-lo ou julgá-lo, você está, na verdade, julgando a si mesmo – e à outra pessoa também.

  • Você assume que o que você faz resultará em um julgamento negativo porque VOCÊ acredita que é impróprio.
  • Ao mesmo tempo, você presume que a outra pessoa tem a mesma opinião sobre sua ação e também o julga por isso.
  • Então você está projetando seus próprios pensamentos em outra pessoa.

O sociólogo Niklas Luhmann trouxe o termo ” expectativa expectativa ” para esse processo .

  • Ou seja, você tem uma certa expectativa sobre o que outra pessoa espera de você e age de acordo com isso.
  • Claro, essa expectativa não precisa necessariamente corresponder à realidade.
  • Ela pode estar errada.

Por exemplo, você presume que outras pessoas acharão inaceitável cancelar um compromisso porque está muito exausto – mesmo que não tenha ideia do que elas pensam do seu cancelamento. Afinal, eles também podem entender que você trabalha muito e precisa descansar de vez em quando.

Você julga os outros com base em meias-verdades e informações incompletas

Imagine que você vê um casal sentado em um restaurante em silêncio. Você pensa consigo mesmo “Uff, isso é desconfortável!”

  • O que você não está prestando atenção é a percepção do casal.
  • Talvez eles sintam a situação de maneira muito diferente de você.
  • Talvez eles gostem do silêncio juntos ou queiram se concentrar inteiramente em sua comida deliciosa.

Temos a tendência de julgar as pessoas com base em uma realidade construída que existe em nossa cabeça. Mas esta é apenas uma interpretação de sua realidade. Cada um tem o seu.

Pode ser que alguém o julgue negativamente por algo que parece totalmente incrível e certo para você.

Por outro lado, você pode se preocupar interminavelmente com um possível julgamento a respeito de uma decisão que sua contraparte considere absolutamente admirável e corajosa.

Portanto, da próxima vez que você se preocupar com o que os outros podem pensar de você, pense se essas preocupações são realmente válidas. Há uma boa chance de você cometer um erro de pensamento.

O mesmo se aplica aqui: tome consciência de como esses pensamentos não são importantes.

  • Você pode olhar para o casal no restaurante de maneira estranha por um momento.
  • Mas você vai perder um único pensamento com ela depois de sair do restaurante?
Menina preocupada sentada
Menina preocupada sentada

2. Pense sobre o pior cenário caze

A próxima vez que você se deparar com a decisão de fazer ou não algo e descobrir que o medo do julgamento dos outros o está impedindo, pergunte-se o seguinte:

Qual é a pior coisa que pode acontecer se eu fizer [usar o que você planeja fazer]?

Por exemplo, digamos que você gostaria de ir à academia e não se atreve porque não fez nenhum esporte nos últimos 5 anos e engordou.

O que pode acontecer se você fizer isso mesmo assim?

  • Você vai suar e provavelmente não ficará muito elegante e, sim, as pessoas verão você nesse estado.
  • Você pode receber um olhar bobo ou dois.
  • Na pior das hipóteses, algum estranho faz um comentário estúpido ou ri de você.

É realmente tão dramático? Não. Não não é.

Pode ser desconfortável e sim, pode doer um pouco por um breve momento, mas nada mais. Você não tem que deixar isso te derrubar. Você pode ficar acima disso.

Depois de imaginar esse cenário de pior caso e determinar que ele realmente não é tão ruim, você chega à segunda questão, muito mais importante:

Qual é a pior coisa que poderia acontecer se o medo do julgamento dos outros me impedir de fazer o que me deixa feliz?

Pense nisso por um momento.

  • Você não vai à academia mesmo que queira malhar novamente.
  • Isso o frustra tanto que você deixa a ideia de esporte permanecer a mesma.
  • Você se sente mole, incapaz e desconfortável em seu corpo, o que aumenta sua dúvida e joga as cartas de seu crítico interior .
  • Na pior das hipóteses, você pode até desenvolver uma doença que poderia ter evitado com exercícios suficientes.

Tenho certeza de que você pode ver por si mesmo que o pior cenário é muito pior.

Quão triste é que deixemos esse medo irracional nos impedir de fazer o que queremos, o que nos move para frente, nos deixa felizes e nos realiza?

Não vivemos nossas vidas plenamente, recuamos e perdemos oportunidades porque estamos muito ocupados nos preocupando com o que as pessoas que muitas vezes são completamente irrelevantes para nós podem pensar de nós.

Isso realmente vale a pena?

E se você não estiver interessado em nenhuma pessoa, mas naquelas que são particularmente próximas a você? Tudo bem que você se preocupe com a opinião deles. Você pode ouvir suas opiniões e conselhos e decidir por si mesmo se deseja incorporá-los à sua decisão. É importante apenas que no final seja e continue a ser sua decisão. Se você realmente quer fazer (ou não) algo, não deixe ninguém ou nada o impedir.

“Prefiro olhar para trás na vida e dizer ‘Não acredito que fiz isso’ do que ‘Eu gostaria de ter feito isso’.
– Richard Branson

3. Conheça seus valores

Você provavelmente está se perguntando como consegue defender suas decisões com tanta segurança, mesmo que seus cuidadores discordem. Você pode encontrar a resposta perguntando-se o seguinte:

  • O que é importante para você na vida?
  • Que princípios você deseja seguir?
  • Quais qualidades e atitudes você mais valoriza?

Saber seus valores pessoais é como uma lanterna brilhante que lhe dá orientação enquanto você vagueia pela floresta escura como breu à noite.

Quando você tem de tomar decisões difíceis, eles podem orientá-lo e fazer você se sentir seguro, protegendo-o contra os sentimentos de vergonha ou insegurança sempre que alguém questionar sua decisão (ou por qualquer motivo que você espere que eles pensem assim).

Melhores dicas para ser feliz
Melhores dicas para ser feliz

Deixe-me dar a você alguns exemplos:

  • Se coragem é um dos seus valores essenciais, você não precisa se preocupar muito se alguém acha que sua roupa é muito “ousada”. Talvez seja isso, e daí? Você sabe que é corajoso e que é importante para você passar pela vida com bravura.
  • Se você sabe que a liberdade é particularmente importante para você, é muito mais fácil ignorar os olhares questionadores ou comentários de dúvida depois que você desistiu de seu vínculo empregatício para se tornar um autônomo.
  • Se você confia na autenticidade em sua vida , pode expressar suas opiniões e visões de mundo sob o risco de alguém contradizê-lo. Porque é mais importante para você ser você mesmo do que ser bem recebido em todos os lugares.
  • Se o tempo do I tem um papel importante para você, você pode dizer não quando alguém quiser reclamar o seu tempo, em vez de ser guiado pelo medo de ser visto como um egoísta.

Não tenha pressa, pense sobre isso e anote seus valores mais importantes. Conhecê-los removerá grande parte do seu medo ou relativizará os julgamentos e avaliações dos outros.

4. Pratique a autoestima e a autoaceitação

Se você se aceitar com todos os seus lados bons e ruins, as opiniões dos outros não poderão mais prejudicá-lo.

Você saberá que nada que eles façam, digam ou pensem em você realmente tem a ver com você.

Claro, falar de termos como autoaceitação ou auto-estima pode ser intimidante no início, depois que você se desvalorizou e se rejeitou por anos. Gostaria de recomendar dois artigos para tornar mais fácil sua jornada rumo a um relacionamento amoroso consigo mesmo:

  1. Auto-aceitação: 6 exercícios fáceis para se aceitar por quem você é
  2. Comece a amar a si mesmo – Estas 15 dicas o ajudarão a fazer isso

Você não vai acordar no dia seguinte depois de ler os artigos e ser um profissional do amor próprio. Isso levará algum tempo. E você realmente tem que estar pronto para trabalhar em si mesmo.

Mas eu te prometo: vale a pena.

Se você gostaria de mais apoio para encontrar uma maneira consciente e compassiva de lidar consigo mesmo a longo prazo, você definitivamente deveria dar uma olhada em minha ferramenta de autotreinamento , a soulbox . As tarefas diárias de reflexão e implementação aí contidas visam precisamente estes temas, entre outros.

Duvido que haja um sentimento melhor no mundo do que ser feliz consigo mesmo. Ou o que você quer dizer?

Escreva-me nos comentários

  • O que você sempre se permitiu ser impedido de fazer por medo do que os outros poderiam pensar ou dizer sobre você? Você vai reconsiderar sua decisão agora?
  • Quais são os seus valores na vida e o que você faz para viver de acordo com eles?
  • Quais são as suas estratégias para se aceitar como você é?

PS: Compartilhar é cuidar: Se você gostou do artigo e ajudou, compartilhe agora com seus entes queridos e com todas as pessoas que o conhecimento também pode ajudar. Obrigada! Você pode assinar minha newsletter, Soulspirations, aqui – para que você não perca mais nenhum artigo e se beneficie de guloseimas que compartilho exclusivamente com os assinantes da minha newsletter.

Como definir metas para atingir seus objetivos na vida

Casal na natureza

Muitos têm objetivos. Muito poucos o alcançam. Como assim? Não porque sejam indisciplinados, mas porque têm o foco errado. Há muito tempo que quer atingir determinados objetivos, já tentou muito, mas simplesmente não consegue? Neste artigo do blog, vou mostrar por que você não chegou até agora e como tudo acabou agora!

A maioria das pessoas coloca seu foco no objetivo que deseja alcançar e tenta manter alto o nível de motivação. Você sabe por si mesmo se deseja atingir certos objetivos.

Mas sejamos honestos : quantas idéias você realmente se deu até agora sobre o caminho que deve seguir para alcançar seus objetivos? O quanto você pensa sobre COMO alcançará esses objetivos?

Se você ainda não atingiu seus objetivos, a única resposta lógica é: não o suficiente!

Porque para atingir seus objetivos, você precisa de duas coisas:

  1. Um objetivo claro e
  2. Um caminho claro.

Por que você deve se concentrar em sistemas em vez de objetivos

Tenho certeza que você já planejou algo, mas nunca implementou. Existem, é claro, muitas razões. Igualmente banal e importante: se você não agir, não agir, não alcançará seu objetivo. Tão simples como isso.

Portanto, a razão mais comum pela qual as pessoas falham é porque não conseguem fazer algo.

A equipe de pesquisa em torno do psicólogo social e motivacional Peter Gollwitzer encontrou um antídoto para isso , as chamadas intenções de implementação ou “sentenças se-então” .

  1. Quando eu acordo de manhã às 8h00 e vou para o corredor, então pego meus tênis de corrida e saio.
  2. Ou: Quando eu chegar em casa depois do trabalho, em seguida, tomar as escadas em vez do elevador.
  3. Quando eu terminar às 18 horas com o trabalho, então eu vou ir imediatamente para o ginásio.

Ao vincular certas situações e condições a uma ação concreta, é mais provável que as pessoas entrem em ação e realmente implementem suas resoluções.

Considere o seguinte estudo que Peter Gollwitzer e sua colega Veronika Brandstätter realizaram .

  • Eles investigaram se os alunos conseguiam escrever um trabalho final durante as férias de Natal.
  • Para fazer isso, você precisa saber: Para a maioria dos alunos, as férias de Natal representam um período em que o objetivo de escrever a lição de casa muitas vezes não é alcançado (quero dizer: é Natal, de alguma forma compreensível, certo?)
  • O que eles descobriram: os alunos que estabeleceram um sistema se-então correspondente escreveram seu trabalho de conclusão de curso com muito mais frequência do que os alunos que estabeleceram apenas uma meta (“Eu quero fazer isso”).
  • Era importante que você também formulasse sentenças se-então para obstáculos potenciais (daí o sistema).
Homem andando
Homem andando
Traduzido, pode ser algo como:
  1. Quando o alarme dispara na parte da manhã, então eu me levantar e ir jogging, mesmo que está chovendo. E quando chove tanto que eu não posso correr, então eu faço 20 minutos de ginástica.
  2. Ainda vou para a academia depois do trabalho, embora prefira ir para casa e tudo em mim esteja gritando pelo sofá.

Com a ajuda dessas frases “se-então”, algo quase mágico acontece : você não direciona mais seu foco para o objetivo que você tem. Mas no caminho e nas ações que são necessárias para atingir seu objetivo. Sobre os obstáculos que você tem que enfrentar e que você tem que superar se quiser alcançar seu objetivo. Isso cria hábitos que o ajudarão a atingir seus objetivos.

O que quero dizer quando falo sobre sistemas?

Acho que você percebeu que focar apenas em seu objetivo não é suficiente para alcançá-lo. Melhor se concentrar nos sistemas associados.

Então, quando falo de “sistemas”, basicamente quero dizer …

  • Estruturas
  • Processos e
  • Padrões
Por exemplo, se você olhar para o objetivo de perder peso, seria algo assim: 
  • Quando vou às compras? Defino o padrão “Sempre que estou cheio, vou às compras porque compro menos ou porque deixo o chocolate na prateleira”?
  • Faz parte da sua rotina e é seu padrão preparar as refeições aos domingos para que você sempre coma alimentos saudáveis ​​e balanceados na próxima semana e não faça refeições não saudáveis ​​apesar da pressão do tempo?
  • Ou ainda: você sempre tem uma refeição saudável no freezer como reserva?
Ou considere o objetivo de “se tornar menos estressante”.

Até agora, o objetivo é claro. Se você colocar seu foco nos sistemas associados, isso seria algo como a pergunta, …

  • como começar o dia de manhã e se você tem uma rotina de bom dia
  • ou como ligar no seu final de trabalho e à noite para começar a noite e no dia seguinte relaxado
  • qual padrão você usa para garantir que não ignore constantemente suas próprias necessidades

Todos esses exemplos mostram que são os hábitos e rotinas que o ajudarão a atingir seus objetivos. Porque eles se somam ao caminho para seu objetivo. Eles constituem o seu sistema. Depois de definir padrões e rotinas e segui-los, eles contribuem automaticamente para o seu objetivo.

Seu guia passo a passo para a construção de um sistema que o ajudará a atingir seus objetivos

Apenas olhar para o seu objetivo não é suficiente. Saber para onde você está indo é muito mais importante. Mais importante, você deve se preocupar com seu sistema. A seguir, fornecerei instruções passo a passo sobre como construir um sistema para você mesmo ser capaz de atingir seus objetivos.

Etapa 1 para atingir a meta: nomeie sua meta e os fatores de falha anteriores

Logicamente, sem um objetivo claro, torna-se difícil chegar a um sistema adequado.

Portanto, a etapa 1 é declarar sua meta especificamente e pensar sobre por que deseja alcançar essa mudança ou meta. O que deve ser diferente?

Isso é importante para que você não persiga uma meta pelo bem dos outros. Também o ajuda a compreender o seu desejo mais profundo que está por trás do objetivo. Além disso, pense por que você ainda não conseguiu atingir seus objetivos. Quais obstáculos você não superou, quais obstáculos você falhou?

menina lendo
menina lendo

O todo no exemplo

Deixe-me deixar isso claro para você usando os dois exemplos de “ficar menos estressante” e “perder peso”.

O objetivo: ser menos estressante

Se você deseja viver sua vida com mais calma e tranquilidade, deve esclarecer com antecedência por que e como tudo isso deve se expressar em sua vida cotidiana .

Como uma vida sem ou com menos estresse se expressaria para você? Qual é a sensação de viver a vida de uma maneira mais relaxada e relaxada?

  • Talvez você queira ter mais tempo para si mesmo e colocar menos pressão sobre si mesmo.
  • Ou você não quer sair de casa às pressas pela manhã e voltar para casa totalmente exausto à noite.
  • Talvez você não queira mais ficar girando no carrossel de pensamentos.
  • Ou talvez você queira estar com um humor melhor e ter uma vida familiar mais harmoniosa.

Você também deve escrever uma lista de fatores de obstáculo . Por que não funcionou até agora para atingir seu objetivo de “ficar mais relaxado e livre de estresse”?

Talvez sua lista dissesse algo como:

  • Você não está reservando tempo suficiente para si mesmo e para suas necessidades.
  • Quando a mesa está cheia, você faz hora extra. É por isso que você tem menos tempo livre.
  • Muito pouco tempo para todas as tarefas.
  • O medo da mudança atrapalha: se você fizer o que é bom para você, os outros podem ficar desapontados com você.
  • Você acha que precisa ganhar algum tempo de folga primeiro.
  • Seu perfeccionista interior torna difícil para você deixar que o cinco seja correto.
  • Você não acredita que é uma pessoa relaxada.
  • Dizer não é muito difícil para você.
  • Seu chefe lhe dá prazos super curtos, e é por isso que você costuma perder a hora do almoço.
  • Você ainda não especificou sua meta.
Ou veja o exemplo da perda de peso.

Então, qual é a resposta para a razão de você querer perder peso? (Porque a princípio não importa se você quer perder 2, 10 ou 30 quilos). Talvez as respostas para as perguntas ” Por que essa alteração tão importante para mim?”, “Qual é o objetivo real por trás disso?” É algo como isto:

  • Quero perder peso porque quero vestir minhas calças favoritas de novo.
  • É importante para mim brincar no parquinho com meus filhos sem ficar completamente sem fôlego.
  • Quero fazer algo pela minha saúde e evitar o diabetes tipo 2.

E os fatores de obstáculo podem ser algo como:

  • Por falta de tempo, você não prepara refeições saudáveis ​​e usa alimentos gordurosos.
  • Você não é tão criativo e simplesmente não sabe o que cozinhar alimentos saudáveis.
  • Ou você pensa que é uma pessoa preguiçosa e antidesportiva.
  • Você não consegue incorporar o esporte ao seu dia a dia porque está sempre exausto à noite.
  • Porque você quer perder muito peso rapidamente e isso não funciona, você fica frustrado e joga a toalha.
  • Você ainda não encontrou o esporte certo para você.
  • Você não encontrará deliciosas receitas saudáveis.
  • Você não gosta de treinar.
  • Quando você sai com seus amigos, todos bebem álcool e comem sobremesa. Você não quer ser um desmancha-prazeres e participar.
Mulher com autoestima
Mulher com autoestima

Entre na implementação: com essas perguntas, você terá sucesso

Agora comece e implemente a etapa 1 para seu objetivo pessoal. Essas perguntas irão ajudá-lo. Sinta-se à vontade para pegar um pedaço de papel e uma caneta e respondê-las melhor por escrito:

  1. Qual é o teu objetivo? O que você quer alcançar?
  2. O que é realmente sobre você, quais são os objetivos por trás do objetivo óbvio e abrangente?
  3. Como você se sentiria se alcançasse esse objetivo?
  4. Que obstáculos surgem em seu caminho, em quais obstáculos você costuma tropeçar?
  5. Quando falta motivação ou força de vontade para atingir seus objetivos?

Etapa 2 para atingir seu objetivo: estabeleça claramente o que VOCÊ pode fazer

Depois de esclarecer o que está por trás de seu objetivo e o que o tem impedido de alcançá-lo, agora chegamos ao âmago da questão. Agora é sobre o que VOCÊ pode fazer para atingir seus objetivos.

Sua tarefa agora: faça uma sessão de brainstorming e encontre o máximo de ideias possível sobre como você poderia atingir seu objetivo.

Usando o exemplo de “tornar-se menos estressante”

O que você poderia fazer para atingir o objetivo? Talvez sua lista seja algo como:

  • Medite por 10 minutos todas as manhãs ou designe uma afirmação positiva para o dia
  • Mantenha seus intervalos de trabalho com clareza e não os pule
  • Preste atenção ao seu equilíbrio entre vida profissional e pessoal e crie um equilíbrio para sua vida profissional estressante (esportes, ioga)
  • Melhore a sua gestão de tempo
  • Termine o trabalho no prazo
  • Aprenda a dizer não
  • Tome um pouco de ar fresco durante a sua pausa para o almoço
  • Sem TV, laptop, etc. 2 horas antes de dormir
  • Deixe os pensamentos negativos irem
  • Aprendendo a domar o perfeccionismo
  • Comunique-se melhor e expresse o que é importante para você de forma mais clara
  • Reduza sua disposição para gastar
  • Não respondendo mais e-mails constantemente, mas apenas em horários determinados
  • Defina horários fixos para meditações (manhã, meio-dia, noite)
  • Leia um livro antes de ir para a cama
  • Ir para a massagem
  • Durma o suficiente (pelo menos 7-8h)
  • Ouça a sua música favorita
  • Estabeleça prioridades
  • Desintoxicação digital regular
  • Refine sua auto-estima para que as opiniões dos outros não sejam mais tão importantes para você
  • Trabalhar meio período
  • Elimine todos os ladrões de energia
  • Passe mais tempo com a família e amigos
  • Desistir do cargo honorário
  • Resolva o conflito com o vizinho
  • Mover
  • Diga ao chefe que dá muito trabalho e que você não pode fazer isso sozinho
  • As crianças deveriam trabalhar mais em casa
  • Não está mais agradando a todos
  • Aprenda uma técnica de relaxamento
  • Faça um retreinamento
  • Reduza seus próprios padrões
Cachorro com mal humor
Cachorro com mal humor

Venha com a implementação

Encontre pelo menos 20 coisas que você pode fazer ou que podem ajudá-lo a atingir seu objetivo. Agora crie sua própria lista de coisas que você pode integrar imediatamente em sua vida cotidiana.

As dicas a seguir irão ajudá-lo:

  1. Pegue suas respostas da etapa 1 e encontre coisas que irão ajudá-lo a superar seus obstáculos
  2. Anote apenas coisas que estão em suas mãos (completamente ou pelo menos 70%)
  3. Pense nas coisas da forma mais diferente possível, pequenas e grandes. Não avalie suas idéias. É apenas uma sessão de brainstorming no início. Isso será resolvido mais tarde.
  4. Se você ficar travado, pergunte a outras pessoas as ideias delas.

A propósito : se o estresse é um problema para você, então posso recomendar o meu “curso piloto de estresse”. Isso constrói exatamente esse sistema de padrões, processos e estruturas que o ajudam a ser menos estressante. O curso é subsidiado por seguradoras de saúde. 

Etapa 3 para atingir seus objetivos: Crie seu sistema e defina padrões, estruturas e processos 

Na última etapa, construímos seu sistema. Pense em quais padrões, estruturas e processos o ajudarão a atingir seu objetivo.

Vou agora dar alguns exemplos de tal sistema de padrões, estruturas e processos:

  • Se você está estressado pela manhã e nunca tem tempo suficiente, crie a nova estrutura para se levantar 10 minutos antes e fazer uma meditação.
  • Mude o seu processo de pensamento : Se você perceber que está estressado e tiver pensamentos como: “Estou totalmente sobrecarregado, não consigo controlar isso”, diga a si mesmo: “Pare”. E substitua esse pensamento por um mais positivo e útil como: “Eu posso fazer isso”.
  • Torne um padrão para si mesmo que, sempre que o estresse o oprimir totalmente, faça uma pausa de 5 minutos e faça um exercício de respiração.

As estruturas, portanto, formam a estrutura na qual você pode implementar de forma otimizada os processos e padrões aos quais deseja se acostumar. Os processos são principalmente sobre o “como”, ou seja, a sequência exata de suas ações e pensamentos. E os padrões são hábitos que você cria para tornar mais fácil atingir seus objetivos. Então, coisas que você sempre faz exatamente da mesma maneira.

É assim que a coisa toda se parece para nosso objetivo de exemplo de “perder peso”

Veja o exemplo da perda de peso. Você pode montar um sistema de padrões, processos e rotinas para atingir seus objetivos, no qual considera seus fatores anteriores de falha e obstáculo.

Você pode então se deparar com as seguintes considerações:

Estruturas
  • Como você está sempre cansado à noite, você ajusta o despertador meia hora antes para ter tempo para fazer exercícios pela manhã.
  • Você marca um compromisso recorrente em seu telefone celular que o lembra de suas unidades esportivas para que você as faça definitivamente.
  • Você fala às pessoas ao seu redor sobre sua meta para que elas o apoiem e não complicem inadvertidamente a implementação.
  • Você montou um livro com 10 receitas saudáveis ​​que você sempre pode consultar se não tiver tempo para escolher uma nova receita.
  • Você colocou um suprimento de chá em sua gaveta.
  • Quando vai às compras, tem sempre consigo uma lista de compras previamente escrita e cumpre-a para evitar compras por impulso.
  • Você cria um plano de treinamento ou procura um na Internet que possa ser facilmente integrado ao seu dia a dia.
Menina calma
Menina calma
Processos
  • Imediatamente após se levantar, você bebe um copo d’água para manter a circulação e a digestão.
  • Você bebe outro copo d’água a cada hora porque isso enche seu estômago.
  • Todos os domingos você prepara a refeição da semana para que possa ter uma dieta saudável apesar da falta de tempo e não coma refeições prontas que não sejam saudáveis.
  • Você prepara seu café da manhã todas as noites para a manhã seguinte, de modo que não fique agitado pela manhã e ainda assim caia em algo que não seja saudável.
  • Você cozinha junto com seus filhos com o livro de receitas preparado.
  • Para controlar suas refeições, mantenha um diário alimentar.
  • Quando você come, você leva muito tempo e presta atenção quando se sente satisfeito.
  • Para se motivar ainda mais, encontre um parceiro para perder peso, por exemplo, um amigo, com quem você regularmente troca informações sobre como as coisas estão indo e o que você já alcançou.
  • Você vai de bicicleta para o trabalho em vez de ir de carro.
Padrões
  • Você define duas opções de café da manhã saudável como padrão, que você pode escolher durante a semana. Então você não precisa mais se preocupar com isso e não vai acabar na padaria de novo.
  • Na hora do almoço na cantina você come salada como padrão. Você pode variar entre os diferentes curativos para que não fique chato.
  • Você e sua colega Lisa combinam de fazer um passeio fixo para o almoço a cada 14 dias às segundas-feiras.
  • Você estabelece um dia fixo de compras uma vez por semana para não sair às compras espontaneamente com fome no caminho de casa.
  • Você estabeleceu a regra de que não pode haver mais doces em sua casa.
  • Sempre que você tem a opção de escolher entre elevador e escadas, você usa as escadas.
  • Por padrão, você faz mais alguns exercícios antes de dormir.

Minha dica para sua implementação

Agora é sua vez de construir seu próprio sistema a partir de estruturas, processos e padrões. Para fazer isso, analise as descobertas das etapas 1 e 2 em mãos e use a lógica se-então com a maior freqüência possível na formulação.

Por fim, uma dica adicional: alterar processos ou padrões individuais costuma ser particularmente importante. Se agora você está configurando seu novo sistema para si mesmo, marque 3, pois será uma contribuição particularmente forte para atingir seus objetivos. Em nosso exemplo, isso poderia ser as compras semanais fixas, o preparo das refeições aos domingos e o trajeto diário para o trabalho de bicicleta.

6 Maneiras de melhorar seus relacionamentos e construir conexões reais

Menina feliz

Quase nada é mais bonito e gratificante do que sentir-se próximo de outra pessoa. Para realmente vê-lo e entendê-lo, com todas as suas peculiaridades – e se sentir visto e compreendido ao mesmo tempo. Infelizmente, em nossa agitada vida cotidiana, o sentimento de conexão real muitas vezes se perde. Nós vivemos um após o outro. Às vezes, nos sentimos solitários, embora estejamos rodeados de pessoas. Aqui, vou mostrar como você pode melhorar seus relacionamentos a longo prazo, criando uma conexão real.

Conectividade – o que isso significa?

Quando pensamos em conexão, rapidamente chegamos ao assunto de parceria em nossa cabeça. E sim, claro, seu parceiro geralmente é a pessoa de quem você se sente mais próximo.

Mas a conexão vai muito além da sensação de estar em um relacionamento como casal.

Pode surgir com todas as pessoas. Com sua família, seus amigos, seus colegas de trabalho – mas também com completos estranhos.

  • Com o velho simpático que sorri para você enquanto você caminha.
  • O funcionário do balcão da padaria que corta um pedaço de bolo extragrande para você.
  • Ou a jovem com quem você conversa na sala de espera do dentista.

Conectividade significa sentir que você pertence. Para construir proximidade. Para se sentir visto e compreendido por outra pessoa. Significa sentir uma conexão entre vocês.

Esse sentimento pode surgir tanto de um encontro fugaz quanto de um bom momento com uma pessoa favorita de longa data.

Mesmo que a intensidade varie: o efeito permanece o mesmo. Você se sente bem e seu nível de felicidade dispara.

A propósito, sempre acontece quando você melhora seus relacionamentos. Você é um dos 5 pilares da felicidade que são cruciais para uma vida plena e feliz. Quer saber mais sobre ele e conhecer os outros pilares da sorte? Confira este artigo .

Namoro sem problemas
Namoro sem problemas

6 maneiras de melhorar os relacionamentos e fortalecer a conexão

1. Dê ao seu homólogo total atenção

Acredite em mim, isso parece mais fácil do que é.

Porque com certeza você sempre sentiu que estava conversando com alguém, mas sua cabeça está totalmente em outro lugar. O tempo está se esgotando, ainda há isso e aquilo a ser feito, e centenas de pensamentos e preocupações surgem em sua mente tentando chamar sua atenção.

E mesmo que nós, mulheres, em particular, queiramos nos convencer disso – multitarefa não funciona! Simplesmente não é possível dar atenção total a várias coisas ao mesmo tempo.

Se você procurar jaquetas de inverno para seu filho durante o telefonema com sua namorada, fazer o trabalho doméstico ou pensar na tarefa XY enquanto conversa com seu parceiro, uma conversa mais profunda nunca poderá surgir entre vocês. Como então, se você realmente não participa?

Sua atenção total é basicamente a coisa mais preciosa que você pode dar a outra pessoa.

Portanto, se você leva a sério a conexão com outras pessoas e deseja melhorar seus relacionamentos, este é o primeiro passo importante:

Você tem que estar pronto para dar prioridade ao seu homólogo neste momento sobre todas as coisas que você poderia estar pensando no momento.

Portanto, a lição número 1 é muito simples: a atenção cria conexão. E com atenção, você pode melhorar os relacionamentos

2. Pratique a escuta empática e ativa

Estar atento ao falar com outras pessoas é metade da batalha para se envolver totalmente com sua contraparte. Mas vamos dar um passo adiante.

Freqüentemente, nos comportamos de maneira muito egoísta nas conversas e apenas esperamos até que a outra pessoa termine para que possamos descarregar nosso próprio pacote ou contar nossa história tão incrível. (Se esperarmos e não simplesmente escorregarmos no meio de uma frase …)

Isso é contraproducente se você deseja melhorar seus relacionamentos e criar conectividade.

Em vez disso, apenas ouça corretamente e se concentre no que seu interlocutor está dizendo, sem preparar o discurso em sua mente.

Mostre também com sua postura que você está interessado e aberto – por exemplo, por meio do contato visual, acenando com a cabeça ou virando-se para a pessoa com seu corpo.

Você também pode usar a estratégia de escuta ativa para mostrar que está seriamente interessado na outra pessoa e deseja compreendê-la.

Isso consiste (além da atitude básica que acabei de lhe explicar) em duas técnicas importantes, parafrasear e verbalizar.

1. Paráfrase

Aqui você repete a informação ou o que o seu homólogo disse com suas próprias palavras. Se você não tiver certeza, é melhor fazer perguntas. Então, o outro pode corrigi-lo, se necessário. Por exemplo, você pode usar estas frases:

  • “Se bem entendi, [você queria agradar seu pai com a lasanha caseira e ele reclamou que você não se anunciou de antemão].”
  • “Posso colocar desta forma que [sua namorada tem faltado muito a compromissos nos últimos meses]?”
  • “Você acha que [não tem certeza se aceita a oferta de sua tia]?
  • “Eu entendi corretamente que [você não tinha absolutamente nenhuma ideia sobre a pequena festa de aniversário que sua família preparou para você]?”

Se você quiser saber mais sobre parafrasear, leia este artigo . Lá você também encontrará instruções detalhadas sobre como ser feliz com base em descobertas empolgantes da psicologia positiva.

Como manter a calma
Como manter a calma
2. Verbalize

Em contraste com a paráfrase, verbalizar não é apenas repetir o que foi dito, mas também ler nas entrelinhas. Responda às mensagens emocionais e ocultas da outra pessoa e declare com suas próprias palavras quais sentimentos e estados de espírito você ouviu. O importante aqui: o som faz a música. Mantenha a calma e a empatia e deixe claro que é a SUA percepção que pode ser corrigida. Pode ser assim, por exemplo:

  • “Ouvi dizer que [a falta de apreço de seu pai a deixou muito decepcionada e também um pouco triste].”
  • “Parece-me que você está muito aborrecido com sua namorada e aos poucos está perdendo a paciência com ela. Eu posso entender isso bem]. “
  • “Tenho a sensação de que [você está muito dividido e um pouco desconfiado se pode realmente confiar na sua tia. Isso parece ser um fardo para você no momento]. “
  • “Quando eu ouço você assim, posso sentir [o quão emocionado e entusiasmado você ainda está por sua família ter criado algo tão bonito para você].”

Essa técnica tem tudo a ver com uma coisa : ouvir para entender .

Assim você participa realmente da conversa e mostra à outra pessoa que está curioso e interessado no que ela tem a dizer. Você ficará surpreso com a eficácia com que seus relacionamentos irão melhorar e sua conectividade crescerá.

3. Mostre sua apreciação e gratidão

Tenho certeza de que você aprecia suas pessoas favoritas e é muito grato a elas. Mas você está mostrando o suficiente?

Pare um momento e pense sobre:

  • Quais pessoas são mais importantes para você em sua vida?
  • Quem te dá energia, te fortalece, fortalece suas costas?
  • Quem sempre consegue colocar um sorriso no rosto?
  • Com quem você se sente confortável e pode ser totalmente você mesmo?
  • Quem vê, entende e ama você pelo que você é?

Alguns rostos acabaram de aparecer na frente do seu olho interno?

Muito bem.

Então, pense agora, para cada uma dessas pessoas especiais, como você pode mostrar-lhes sua gratidão e apreço.

  • Talvez fazendo algo, escrevendo uma carta ou um cartão.
  • Inventando um presente pessoal e bem pensado.
  • Ou preparando uma boa noite para você.

Deve ser algo que você não tenha feito ou trocado antes. Algo novo que surpreende a pessoa.

Acredite em mim, a reação que você obterá por este pequeno gesto irá enchê-lo de calor e felicidade. Um mega impulso para o seu bônus.

4. Não tenha pressa

Uau, Ulrike. Ótima dica, Capitão Óbvio.

Antes de revirar os olhos, por favor, seja muito honesto consigo mesmo:

  • Você dedica tempo suficiente para as pessoas que são importantes para você?
  • Você está satisfeito com a frequência com que tem contato com eles, com o quão ativamente você participa da vida deles?
  • Eles estão em sua lista de prioridades a que pertencem?

Provavelmente não.

Porque mesmo que você queira ligar de novo para sua amiga Anna para perguntar como ela está, ou queira visitar seus pais, que você não vê há meses, no final a vida cotidiana sempre acende e a intenção é adiada indefinidamente.

Afinal, você ainda tem que fazer isso e aquilo, o trabalho tá cheio de você e a casa também não se cuida, né?

Eu tenho mais uma pergunta para você:

O que poderia ser mais importante na vida do que cultivar e manter relacionamentos com suas pessoas favoritas?

Não quero chegar muito perto de você, mas se você é uma daquelas pessoas que “não tem tempo”: a decisão é sua. Uma questão de suas prioridades.

O tempo pode – não, você DEVE demorar. Especialmente para as pessoas que são mais importantes para você.

Sei que é mais fácil falar do que fazer. Também estou extremamente ocupado. E para ser honesto, este é um dos meus maiores canteiros de obras. Para dedicar o tempo que eu realmente quiser para as pessoas que são realmente importantes para mim.

Mas sempre deixo claro para mim mesmo: eu me arrependeria disso! Quando eu olho para trás em minha vida, eu me arrependeria de não ter passado mais tempo com eles.

Existem tantas maneiras diferentes de manter nossos relacionamentos.

  • Marque um encontro de uma ou duas semanas no Skype com seu melhor amigo para se atualizar regularmente.
  • Use o intervalo do almoço para dar um passeio e bater um papo com seu colega favorito.
  • Crie o hábito de passar pela casa de seus pais depois do trabalho toda quarta quarta-feira do mês e jantar com eles.
  • Ou escreva uma curta mensagem de texto, envie uma foto ou uma mensagem de voz se não for suficiente para mais.

Tudo isso é possível. Você apenas tem que estar disposto a levar essas datas tão a sério quanto as outras datas e compromissos que você considera inegociáveis.

Nada fortalece a conexão como passar um tempo juntos. Então tome isto.

Infelicidade no amor
Infelicidade no amor

5. Solte sua capa

Existem muitas razões para construir um muro à sua volta.

  • Você tem dificuldade em confiar nos outros porque já se decepcionou no passado. (Se este for um problema para você, dê uma olhada aqui )
  • Ou você sempre quer ser forte e não ser um fardo para ninguém.
  • Você tem medo de fazer papel de bobo e não ser aceito por quem você é.

Mas se você deseja construir uma conexão real com outras pessoas e melhorar os relacionamentos, não pode evitar que essas pessoas espiem sua fachada.

Ao se mostrar vulnerável ou compartilhar algo muito pessoal com a outra pessoa, você cria intimidade e um sentimento de confiança e segurança. Você dá a ele a chance de ver quem você realmente é e, ao mesmo tempo, o incentiva a fazer o mesmo.

Claro, isso exige um pouco de coragem – especialmente se você não conhece a pessoa há muito tempo ou se seu relacionamento tem sido de natureza bastante superficial.

Mas vale a pena.

Se você tiver problemas para se abrir com outras pessoas, tente descobrir o porquê.
  • Do que você tem medo?
  • Do que você tem vergonha
  • Qual seria a pior coisa que poderia acontecer?

Para responder à última pergunta imediatamente, a pior parte provavelmente seria perder essa pessoa. Mas não seria uma alternativa melhor?

Ou você quer ter pessoas em sua vida que não o conhecem de verdade e que não aceitariam o seu verdadeiro eu, com todos os seus lados positivos e negativos, suas vulnerabilidades e supostas deficiências?

Não acho que nenhum de nós queira isso.

Então, pule sobre sua sombra e mostre quem você realmente é. Deixe aqueles com quem você se sentir confortável olharem por trás de sua fachada. Só assim é possível uma conexão real e profunda.

6. Compartilhe o que o inspira

Se você tem hobbies ou paixões, viu um filme ou leu um livro que não quer abrir mão, não tenha medo de compartilhar seu entusiasmo com outras pessoas.

Mostre que você é apaixonado por isso e não reprima o fogo porque tem medo de ser “exagerado” ou “esquisito”.

O oposto é o caso.

Se você falar sobre coisas que você ama, quando seus olhos começarem a brilhar e você exalar esse entusiasmo puro e incondicional, você arrebatará os outros, os inspirará e inspirará você mesmo. Compartilhar isso com outras pessoas cria um vínculo.

Mas não só isso: outras pessoas também podem ousar revelar algo sobre si mesmas, para dizer o que as fascina, quais paixões elas têm. Eu não sei sobre você, mas sempre me deixa incrivelmente feliz.

E talvez você até encontre semelhanças. Quase nada cria um vínculo tão rapidamente quanto um hobby comum, interesses comuns ou preferências comuns sobre os quais você possa falar. Porque isso permite que você reconheça uma parte de sua contraparte em você mesmo (e vice-versa) – você não pode deixar de se sentir mais próximo dela.

Finalmente, o mais importante

Se você leu este artigo, agora você deve estar bem equipado para neutralizar a solidão e a desconexão que persistem em nossa sociedade e para melhorar seus relacionamentos.

Antes de deixá-lo ir por hoje, gostaria de lhe dar uma dica muito importante:

Não se coloque sob pressão!

Você não pode forçar nada. Você se sentirá conectado a algumas pessoas, mas não a outras. Isso é normal e bom.

Use meus impulsos para trabalhar nos relacionamentos que valem a pena. Então, os momentos compartilhados de felicidade e a sensação de proximidade e conexão virão automaticamente.

Você não precisa de 150 pessoas em sua vida com as quais tenha relacionamentos superficiais e inautênticos.

Melhor investir nas poucas conexões reais e mais profundas.

Porque eles estão lá.

As pessoas que o amam incondicionalmente e que atravessariam o fogo por você a qualquer momento. Você já está conectado. Tudo que você precisa fazer é nutrir, cuidar e florescer essas conexões – como uma flor que você conscienciosamente abastece com água todos os dias.

10 empregos desempenhados principalmente por mulheres

electrician, handyman, workers-3645069.jpg

Embora nos últimos anos tenha havido esforços reais para impor a paridade de gênero em todos os cargos dentro das empresas, certas profissões continuam sendo essencialmente femininas. Os clichês têm dentes duros. 

Descubra imediatamente 10 dessas profissões atribuídas principalmente ao sexo frágil. Infelizmente, nem todas as mulheres sonham em fazer engenharia elétrica, e trabalhar na área de Consultoria em Projetos de Linhas de Transmissão Elétrica , por exemplo.

Dietista

Ainda que falemos também de nutricionista, poucos homens optam por esta profissão que consiste em aconselhar e (re) educar sobre o nível nutricional de pacientes com distúrbios alimentares ou do metabolismo.

No hospital, a função do nutricionista consiste em adaptar os cardápios de acordo com as possíveis patologias (diabetes, colesterol, hipertensão, anorexia, etc.) de cada paciente. Em cantinas escolares, lares de idosos e restaurantes de empresas… tem como missão avaliar e controlar a qualidade dos alimentos.

É acessível aos titulares de um BTS em dietética ou um DUT em engenharia biológica, opção dietética; dois diplomas que podem ser obtidos como parte da educação continuada.

Parteira

Você nunca ouviu falar do midman, não é? Embora cada vez mais homens sejam atraídos pela profissão, permanece o fato de que a obstetrícia é (como o nome sugere) exercida principalmente por eles. 

Na verdade, existem apenas 3% de parteiras ou parteiras.

Sua missão é apoiar as mulheres grávidas durante a gravidez até o parto.

Seu papel não se limita à gravidez, pois possuem as competências necessárias para garantir o acompanhamento ginecológico diário da mulher: contracepção, diagnóstico de gravidez, reabilitação perineal, etc.

Esta profissão está acessível após 5 anos de estudo após o bacharelado e obtenção do diploma do estado em obstetrícia.

Enfermeira

Uma profissão predominantemente feminina, o enfermeiro presta cuidados preventivos, curativos ou paliativos para manter, melhorar e restaurar a saúde dos pacientes.

As vantagens desta profissão são numerosas: numerosas vagas, profissão gratificante, possibilidade de abrir conta própria, remuneração atrativa especialmente em liberal …

Cuidador

Mais de 93% delas são mulheres, este trabalho consiste em cuidar de pessoas hospitalizadas e / ou idosas. 

Preparar carrinhos de refeição, ajudar no banheiro, acompanhar viagens, trocar curativos, distribuir medicamentos, medir a temperatura ou a pressão arterial… fazem parte das missões dessa profissão humana.

Será um apelo a todos os candidatos que pretendam trabalhar num hospital, clínica, casa de repouso, centro de reabilitação e até em casa … que pretendam contribuir para o conforto e higiene de pessoas doentes ou dependentes.

Assistente materna

Muitas mulheres optam por ser babás por causa do contato especial com crianças e bebês. 

A maioria trabalha em casa, o que lhes permite, paralelamente à atividade profissional, gerir mais facilmente a sua vida familiar (preparar refeições ou buscar os filhos na escola, etc.). 

Tornar-se babá é perfeito para mulheres cujas qualidades são paciência, gentileza e rigor.

Assistente social

Profissão privilegiada principalmente pelas mulheres, a AVS é uma profissão de ajuda ao domicílio para apoiar pessoas em dificuldade (crianças, famílias, idosos, enfermos ou deficientes) na realização de determinadas tarefas: preparar refeições, limpar, ajudar na casa de banho, gerir tarefas administrativas. .

Tornar-se um AVS requer certas qualidades dos candidatos: escuta, discrição, disponibilidade e empatia … São suas?

Ajuda doméstica

Profissão tipicamente feminina, o auxiliar doméstico ou auxiliar de vida de idosos apóia pessoas com perda de autonomia de forma a auxiliá-las nas tarefas cotidianas (fazer compras, preparar refeições, lavar, limpar, lavar …) Ao mesmo tempo em que permite que mantenham um vínculo social .  

Uma profissão onde a dedicação deve ser total!

As funções de secretariado ou auxiliar são ocupadas maioritariamente por mulheres pela sua versatilidade e gosto pelas tarefas administrativas.

Pilares indispensáveis ​​dentro da empresa em particular o seu superior hierárquico, as secretárias e os assistentes são recrutados em vários setores, dos quais muitas variações da profissão: assistente veterinário, assistente executivo, secretário médico …

Esteticista

Especialista em massagens, depilação, maquilhagem, tratamentos corporais e faciais… esta profissional trabalha em instituto ou por conta própria. Esta profissão é ideal para entusiastas da beleza que são sorridentes, gentis, pacientes e atentos aos detalhes.

Manicure

Profissão especializada no cuidado estético das mãos e unhas, a protetista de unhas embeleza as unhas das mãos e dos pés com aplicação de verniz, colocação de joias, aplicação de unhas postiças ou próteses ungueais.

Esta profissão da moda atrai mulheres que desejam se diferenciar de uma esteticista clássica.

As vantagens são inúmeras: profissão acessível sem diploma (desde que não faça manicura), contacto humano permanente, possibilidade de abrir a sua própria manicura ou iniciar o seu negócio em casa …

Empregos em salões de beleza, centros de estética e manicures atraem as mulheres, pois cuidar de si e da sua aparência física é uma paixão natural para muitas delas. Assim, muitas outras profissões ( manicure , prótese dentária , assessora de beleza, vendedora de perfumaria, etc.) neste setor são ocupadas pelo sexo frágil. 

Claro, essa lista não é exaustiva, ainda há um bom número de negócios negligenciados pelos homens.

30 Músicas inspiradoras para aumentar o amor próprio e autoconfiança

Menina com sorriso

Tão diferente quanto nós, humanos, existe uma linguagem que todos nós entendemos: música. Qualquer que seja a situação de vida em que você esteja, qualquer que seja a sua dificuldade – você pode ter certeza de que há uma música que o entende 100% e reflete perfeitamente seu humor. Mas a música pode fazer muito mais. Pode nos dar coragem quando queremos nos esconder, nos dar asas quando estamos no chão. Ela nos faz sentir como um super-herói quando mais precisamos de um impulso de confiança. É por isso que preparei uma lista de reprodução muito especial para você neste artigo – 30 músicas estimulantes que farão você se sentir melhor e mais confiante do que nunca. Você pode ouvi-los diretamente no Spotify e salvá-los – o link pode ser encontrado na parte inferior.

1. Alma Gêmea – Lizzo

Quando se trata de autoconfiança e autonomia, Lizzo está na vanguarda agora. Embora eu pudesse ter colocado a maioria de suas canções na lista, decidi por esta sem pestanejar. Freqüentemente, buscamos amor, aprovação e confirmação de fora.

A forma mais pura e importante de amor é o amor por nós mesmos.

“Porque eu sou minha própria alma gêmea, eu sei como me amar

Eu sei que sempre vou me segurar

Sim, eu sou minha própria alma gêmea, Não eu nunca estou sozinha

Eu sei que sou uma rainha, mas não preciso de coroa

Olhe para cima no espelho como “Maldição, ela é essa”

– Lizzo

Sua felicidade não depende de encontrar sua alma gêmea quando, como Lizzo, você a encontra em você mesmo. Um aprendizado incrivelmente importante e bonito.

2. Faça Minha Coisa – Estelle feat. Janelle Monáe

A mensagem desta música é muito clara: faça o seu trabalho!

Não se desculpe por quem você é ou por que caminho você segue – não importa o quão diferente você seja dos outros. Sempre haverá pessoas que não te entendem e que querem te convencer de que você está fazendo algo errado.

Deixe ela falar. Siga seu caminho. E provar que estão errados!

3. Eu também – Meghan Trainor

Essa música é uma ode ao amor próprio. Meghan Trainor transmite um nível de autoconfiança que muitos de nós atualmente nem ousamos sonhar. Ouvir a música é definitivamente um bom ponto de partida para ficar tão confiante. Porque quando você o ouve (e o melhor de tudo cantar junto), você apenas tem que se sentir uma rainha!

“Quem é aquela coisa sexy que eu vejo ali?
Esse sou eu, parado no espelho ”
– Meghan Trainor

Meghan canta o quanto se ama e que não quer ser ninguém além de si mesma. É ótimo estar em paz consigo mesma, não é?

amigos sorrindo
amigos sorrindo

4. Corajoso – Sara Bareilles

Seja corajoso, não se segure, apenas diga o que você tem a dizer. Essa é a mensagem que Sara Bareilles nos dá em “Brave”.

Em suas memórias , ela revela que a música é inspirada na situação de uma amiga próxima que enfrentava o desafio de se assumir como lésbica.

“Não corra, pare de segurar sua língua
Talvez haja uma maneira de sair da gaiola onde você mora
Talvez um dia desses você possa deixar a luz entrar
Mostre-me o quão grande é o seu bravo”

– Sara Bareilles

Podemos levar a sério as suas palavras não só quando temos algo importante a anunciar, mas também nos pequenos momentos do quotidiano.

Porque sejamos honestos: com que frequência você morde a língua e guarda sua opinião para si mesmo porque não pisa nos laços dos outros e quer agradar a todos?

5. Roar – Katy Perry

Esta famosa canção de Katy Perry vai em uma direção semelhante. É sobre se defender, não se deixar abater e não ter medo de mostrar sua força. Embora o refrão com seu “Roa-aaaaaar” seja particularmente fácil de lembrar, foi outra linha que ficou comigo:

“Fui do zero ao meu próprio herói” .

Você pode ser seu próprio super-herói. Existe uma mensagem melhor?

6. Born This Way – Lady Gaga

Não se esconda pelo que você é. Você é bom. Você é único. Lady Gaga transmite essa mensagem em seu hino poderoso.

“Eu sou bonita do meu jeito porque Deus não comete erros
Eu estou no caminho certo, baby, eu nasci assim”

– Lady Gaga

Se você já se sentiu incompreendido ou condenado ao ostracismo, isso falará com você de sua alma.

7. Respeito – Aretha Franklin

Claro, não pode haver lista de reprodução de empoderamento sem o clássico de Aretha Franklin!

Embora a música já tenha mais de 50 anos, sua mensagem é tão forte e importante hoje: “Tudo que estou pedindo é um pouco de respeito” .

Você tem permissão para saber o seu valor. Você pode exigir respeito.

Seja da sua família, seus colegas de trabalho, amigos ou superiores – você não precisa deixar NINGUÉM dançar no seu nariz.

8. This Is Me – Keala Settle (de: The Greatest Showman)

Essa música ganhou um Globo de Ouro e uma indicação ao Oscar por um motivo. O texto por si só o torna incrivelmente poderoso.

“Quando as palavras mais afiadas quer me cortar
eu vou enviar uma inundação, vai afogar
estou bravo, estou machucado, eu sou quem eu estou destinado a ser
Esta sou eu”

– O maior showman

Quando você então assiste ao filme e percebe que ele está sendo cantado por uma mulher barbada e poderosa, cercada por um bando colorido de pessoas únicas que são condenadas ao ostracismo pela sociedade por sua alteridade …

Eu apenas digo: arrepios.

Mulher sorrindo
Mulher sorrindo

9. I Will Survive – Gloria Gaynor

Não sei sobre você, mas sempre me sinto glamorosa e invencível quando ouço essa música.

Não importa quais desafios você enfrente na vida – você pode fazer isso! Você sobreviverá. A propósito, quando a música foi produzida, Gloria Gaynor tinha todos os motivos para cantar sobre sobrevivência: Você sabia que ela passou seis meses no hospital depois de cair do palco?

10. Scars to Your Beautiful – Alessia Cara

Em “Scars to Your Beautiful”, Alessia Cara lida com a pressão e a insegurança que os ideais de beleza de hoje cobram particularmente das mulheres. Acho que toda mulher (e provavelmente todo homem) já experimentou essa sensação de não ser boa ou não ser bonita o suficiente.

“Há uma esperança que está esperando por você no escuro
Você deveria saber que é linda do jeito que você é
E você não tem que mudar nada
O mundo poderia mudar seu coração
Sem cicatrizes em sua beleza, somos estrelas e nós somos lindos ”

– Alessia Cara 

Eu amo a ideia da música – que se o mundo não gosta de sua aparência, tem que mudar, não você.

Definitivamente, uma música para ouvir na próxima vez que você estiver em guerra com seu reflexo no espelho.

11. Broken & Beautiful – Kelly Clarkson (de: UglyDolls)

Quer você goste de filmes infantis ou não, há algumas músicas muito boas nas trilhas sonoras que acompanham. “Broken & Beautiful” do filme de animação “UglyDolls” é um deles.

Não se trata de esconder seus erros, mas de ter orgulho deles. Que você não pode deixar ninguém dizer que você tem que mudar. Porque eles fazem de você a pessoa bonita e única que você é. Eu quero compartilhar com vocês uma frase muito apropriada que Kelly Clarkson disse sobre o título da música : “E ‘quebrado’ significa, não danificado , ‘quebrado’ apenas significando que todos estão em construção!”

12. Who Says – Selena Gomez & The Scene

“Quem diz? Quem disse que você não é perfeito? Quem disse que você não vale a pena? Quem disse que você é o único que está sofrendo? “

– Selena Gomez 

Certo, quem realmente disse que você deve se sentir mal? Que você não pode simplesmente ser feliz e confiante? Quem disse que você não pode realizar tudo o que sonha?

Estas são as perguntas que Selena Gomez e The Scene perguntam nesta canção inspiradora. Definitivamente, vale a pena deixar essas perguntas passarem por sua cabeça em paz. Porque você provavelmente chegará à mesma conclusão que eu: ninguém Ninguém além de você e seu crítico interno.

13. SLUT – Bea Miller

A música provoca, apenas com o título.

Mas é exatamente isso que gosto nele. A autoconfiança que Bea Miller transporta aqui não pode deixar de passar para você. Ela canta sobre ser você mesmo, amar a si mesmo e não se desculpar por isso, não importa o que as outras pessoas pensem disso. Porque se uma pessoa tem um problema com você, é exatamente isso – o problema dela. Nem mais nem menos.

Amor proprio
Amor proprio

14. Defying Gravity – Idina Menzel e Kristin Chenoweth (de: Wicked)

Infelizmente, nunca vi o musical Wicked, mas ainda acho que é ótimo.

É sobre confiar em seus próprios instintos, fazer o que quiser e não ser limitado ou interrompido por outros.

“Eu cansei de aceitar limites porque alguém diz que eles são.
Algumas coisas eu não posso mudar, mas até eu tentar, nunca saberei!”

– Malvado

Porque, como a citação diz de maneira tão bela: Enquanto você não experimentar, nunca saberá o que é possível para você.

15. Má reputação – Joan Jett

Você não se encaixa nas expectativas mesquinhas de seus semelhantes? Você se destaca, talvez seja um pouco “louco”? Você sabe o que Joan Jett diria sobre isso? Deixa pra lá!

“E eu realmente não me importo se você me acha estranho, eu não vou mudar
e eu nunca vou me importar com minha má reputação”

– Joan Jett

Você absolutamente não precisa se preocupar com o que algumas pessoas que não significam nada para você pensam de você. Enquanto você permanecer fiel a si mesmo, estará fazendo tudo certo. E quando você ouve essa música ao mesmo tempo, um bom humor e autoconfiança são inevitáveis!

16. Governe o mundo – saia da terra

Se você é ambicioso e tem grandes planos, encontrará resistência de muitas pessoas. Porque infelizmente a palavra “mas” é muito difundida em nossa sociedade. Existem 1000 motivos pelos quais algo pode não funcionar.

Isso significa que você não deve experimentar? Que você tem que se manter pequeno e se contentar com compromissos? Não!

“Eles dizem ‘De jeito nenhum’, oh, eu digo ‘Eu governo o mundo’
Não tenho medo das paredes, vou derrubá-las
Elas permanecem as mesmas, bem, estou me sentindo alto como um pássaro
. tenho medo do chão, vou ficar de pé ”

– Andar fora da Terra

Acredite em si mesmo e você governará o mundo. Esse é exatamente o cerne desta música.

17. Eu me amo – Demi Lovato

Nessa música, Demi Lovato consegue chegar ao cerne da irracionalidade e da falta de sentido de nossa constante dúvida.

“Eu sou meu pior crítico, falo um monte de merda
Mas eu sou um dez em dez, mesmo quando eu esqueço”

– Demi Lovato 

Não nos julgamos tão severamente quanto nos julgamos.Quando finalmente paramos? Quando vamos finalmente começar a amar uns aos outros e perceber que somos bons o suficiente?

  1. Linda – Christina Aguilera

“Beautiful” não é mais apenas uma música. É um verdadeiro hino de auto-aceitação. Reconhecer-se com todas as suas inseguranças e falhas e saber que você é tão bonito é incrivelmente poderoso.

 “Eu sou bonita, não importa o que digam. Palavras não podem me derrubar ”

– Christina Aguilera 

Nao sei como voce esta Mas não consigo ouvir essa balada sem me sentir bonita.

Namoro sem perguntas
Namoro sem perguntas

19. Joana d’Arc – Pequena Mistura

Existem algumas músicas que você só precisa aumentar para se sentir sexy, confiante e ótimo imediatamente. “Joana d’Arc” é uma delas.

“Fã de mim mesmo, estou me estancando
Eu me amo tanto que coloco minhas mãos em mim mesmo
Cara, eu me sinto como Cleópatra, Joana d’Arc, Rainha de Copas, sim,
esta noite sou só eu que importa”

– Pequena mistura

Como muitas das músicas do Little Mix, é realmente poderoso e cheio de poder feminino.

20. Quem você é – Jessi J

A vida nem sempre é apenas brilho e luz do sol. Você sabe disso tão bem quanto eu. Nessa música, Jessi J nos garante que não há problema em ficar triste, chorar ou perder a coragem de vez em quando. Isso não significa que você é fraco!

“Lágrimas não significam que você está perdendo, todo mundo está machucado”

– Jessi J.

Tudo o que importa é que você permaneça fiel a si mesmo.

21. Impecável – Beyoncé

Essa música de Beyoncé não é uma faixa comum. É político. Ele é influente. E ele é muito poderoso.

“Minha mãe me ensinou um bom treinamento em casa
Meu pai me ensinou como amar meus odiadores
Minha irmã me disse que eu deveria falar o que penso
Meu homem me faz sentir tão bem, estou perfeita!”

– Beyoncé

E, falando sério, uma canção de hip-hop na qual partes do Ted Talk de Chimamanda Ngozi Adichie “Devemos todas ser feministas” são incorporadas? Isso é único. E definitivamente vale a pena ouvir.

22. Exatamente como eu me sinto – Lizzo feat. Gucci Mane

Já coloquei uma música do Lizzo na playlist, mas não quero esconder essa de vocês. Principalmente porque ele não é tão conhecido como deveria ser.

É sobre emoções. Um assunto com o qual muitos de nós lutamos. Eu amo a maneira como Lizzo lida com isso.

“Não esconda nenhuma emoção, use-as na minha manga. Todos os meus sentimentos Gucci
Não consigo segurar minhas lágrimas, isso seria um crime porque eu pareço muito chorando
Oh, eles não te contaram? “

– Lizzo

Ela diz: mostre suas emoções. Tudo. Você não tem nada a esconder. Você não precisa ter vergonha de nada. Se alguém tiver um problema com isso, eles podem sair. Conselhos que você definitivamente deve levar a sério.

23. Love Myself – Hailee Steinfeld

Com certeza você conhece a sensação de vazio após romper com um ente querido, certo ?!

Hailee Steinfeld usa esse ponto de partida para perceber seu próprio valor. É sobre amor-próprio e a força e independência que vem com ele, sobre fortalecer e se animar – seja emocionalmente, fisicamente ou sexualmente. Porque o bom da música é que você pode escolher a interpretação de que precisa agora.

Menina mostrando o dedo
Menina mostrando o dedo

24. Canção de luta – Rachel Platten

Em uma entrevista para a ABC News , Rachel Platten revela que ela realmente não escreveu sua “Canção de luta” para apresentá-la ao público. Ela queria se lembrar de não desistir, acreditar em si mesma e continuar lutando.

“Começando agora, eu vou ser forte, vou tocar minha música de luta
E eu realmente não me importo se ninguém mais acreditar
Porque eu ainda tenho muita luta sobrando em mim”

– Rachel Platten 

Ele deu esperança a ela quando ela estava no fundo do poço. E isso é exatamente o que ele pode fazer por você – não importa onde você esteja.

25. Imparável – Sia

Todos nós podemos usar uma música que nos faça sentir imparáveis ​​e capazes de alcançar qualquer coisa. Sia deu para nós. À medida que continua a crescer musicalmente, você pode literalmente sentir como se sente mais forte e mais confiante a cada batida.

Definitivamente uma pista para consultar para uma dose de coragem e determinação.

26. Vídeo – India.Arie

O que é realmente decisivo para sua autoestima e sua feminilidade? India.Arie tem certeza: pernas raspadas, roupas caras ou um corpo perfeito definitivamente não são!

“Eu não sou a garota normal do seu vídeo
E eu não
tenho o corpo de uma supermodelo Mas eu aprendi a me amar incondicionalmente
porque eu sou uma rainha”

– India.Arie

O que realmente importa é que você acredite em si mesmo, se aceite como você é e aprenda a se amar.

27. F ** kin ‘Perfect – P! Nk

Como algumas das outras canções da lista de reprodução, “F ** kin ‘Perfect” lida com o quão crítico muitas vezes lidamos com nós mesmos. P! Nk está farto disso. Ela encoraja todos a se amarem.

Porque somos todos perfeitos – da nossa maneira única.

  1. Extraordinário – Silya e os marinheiros

Quase ninguém conhece a música “Extraordinary”. Mas ele é tão bom! Ele nos lembra que somos únicos e extraordinários.

“Entre os bilhões neste planeta, sim, você tem que ficar e representar.
Alguns dias você se sente insignificante, mas ei, você se lembra que é magnífico”

– Silya e os marinheiros 

Entre bilhões de pessoas não há NINGUÉM como você. Isso não é motivo suficiente para realmente comemorar a si mesmo?

29. Garota em chamas – Alicia Keys

A própria Alicia Keys descreveu o significado da música de forma tão bela que quero passar as palavras dela para vocês: “ […] antes de fazer esse álbum, de certa forma eu me sentia como um leão preso em uma gaiola … me senti como uma garota incompreendida que ninguém realmente sabia, eu senti que era hora de parar de inventar desculpas para qualquer parte da minha vida que eu quisesse mudar. Assim que fiz essa escolha, me tornei uma Garota em Fogo, o leão se libertou !! “

Caso contrário, eu apenas digo: o nome já diz tudo!

30 confiante – Demi Lovato

Qual a melhor maneira de terminar a lista de reprodução do que uma música com o nome exato do que trata? E Demi Lovato está fazendo a pergunta certa: “O que há de errado em ser confiante?”

Acho que você sabe a resposta para essa pergunta. É “nada”. Absolutamente nada.

Se sentiu autoconfiante hoje?

Na melhor das hipóteses, ler o artigo deixou você tão animado com as músicas que você aumentou a música há muito tempo.

Como aumentar a confiança naturalmente

Amigas juntas

“Eu consigo”, “Eu acredito em mim mesmo”, “Eu posso confiar em mim mesmo”. São pensamentos de pessoas que confiam em si mesmas. Como você acredita em si mesmo quando se depara com um grande desafio ou quando ele fica confuso em sua vida cotidiana, você aprenderá aqui. A palavra mágica psicológica para isso é autoeficácia! Vou mostrar do que se trata, como você pode fortalecer sua autoeficácia (e, associada a ela, sua autoconfiança) – para que você possa relaxar e manter o elmo em suas mãos, mesmo em situações difíceis no futuro .

Autoeficácia: o que é mesmo?

É certo que, à primeira vista, autoeficácia é um termo bastante complicado.

É outra daquelas palavras internet guru blogger da auto-confiança , auto-estima , auto-aceitação & Co. categoria ?

Não não é!

Surpreendentemente, o conceito de autoeficácia fora da bolha da psicologia não é tão conhecido. Mesmo que seja uma verdadeira superpotência psicológica.

Vamos separar o termo.

Autoeficácia significa sentir sobre si mesmo no trabalho.

  • Se você acredita que é eficaz, isso inclui a garantia de que pode confiar em si mesmo.
  • Que você pode dominar tarefas, desafios e problemas por conta própria e com suas habilidades e recursos.
  • Resumindo: você está convencido de que, não importa o quanto as coisas saiam do controle, você pode, de alguma forma, administrar.

O que você ganha com isso?

É simples: você ganha um senso de controle sobre o que está acontecendo em sua vida.

Porque você acredita que pode influenciá-lo …

  • quais tarefas você realiza
  • que tipo de desafios você enfrenta e como
  • quais objetivos você vai alcançar e
  • que você pode comemorar sucessos.

Essa confiança, essa crença em você e na sua “eficácia” é extremamente importante para você se desenvolver ainda mais e se realizar.

Porque ele permite que você seja corajoso.

Ele permite que você saia de sua zona de conforto e enfrente coisas que não estão na toalha desde o início. Coisas de que você pode ter medo.

Jovem sem saber o que quer
Jovem sem saber o que quer
Essa é a única maneira de progredir. E só assim você pode moldar sua vida do jeito que quer que seja.

O melhor: tira muito estresse de você ao mesmo tempo. Porque você já não se preocupa tanto , é menos atormentado pelo medo do fracasso e nas fases difíceis não tem a sensação de que tudo está escapando de suas mãos.

Autoeficácia não é garantia de explosão de confiança e auto-estima a qualquer hora e em qualquer lugar.

Quando você se depara com um novo desafio que é completamente diferente de tudo que você já dominou, a dúvida é absolutamente normal e humana.

Mas uma grande expectativa de autoeficácia o ajuda a enfrentar esses desafios de qualquer maneira, em vez de se esforçar para não enterrar a cabeça na areia e se catapultar para o papel de vítima .

Porque o bom da autoeficácia é: uma vez que você aprendeu a acreditar em si mesmo e a contar consigo mesmo, nada nem ninguém pode tirar essa experiência de você.

É um pouco como andar de bicicleta.

  • Dependendo da superfície, você pode escorregar ou tombar – mas nunca precisará começar do zero novamente.
  • A sua experiência com a bicicleta irá ajudá-lo em todas as viagens futuras.
  • E a cada viagem você ganha uma experiência, fica um pouco mais autoconfiante.
  • Porque você sabe que pode fazer isso.

Voilà – essa é exatamente a quintessência da autoeficácia.

4 maneiras de aumentar sua autoeficácia

Sua autoeficácia é alimentada por várias fontes. Isso foi investigado originalmente pelo psicólogo Albert Bandura.

Consequentemente, você pode fortalecer sua crença em si mesmo destas 4 maneiras:

  1. Próprio senso de realização
  2. Experiência representativa (modelos de comportamento)
  3. Encorajamento verbal
  4. Excitação emocional

A vantagem de conhecer essas fontes: você pode usá-las para aumentar especificamente sua autoeficácia e onde precisar confiar em si mesmo e em suas habilidades com mais urgência.

Vamos dar uma olhada nas quatro fontes:

1. Meu próprio senso de realização – ou: Se eu consegui antes, vai funcionar hoje também!

Imagine que você tem que fazer uma apresentação na faculdade ou no trabalho. Mesmo alguns dias antes da consulta, você percebe como o nervosismo está aumentando em você e você está se tornando cada vez mais inquieto. Você imagina cenários de terror sobre o que pode dar errado e por que você não será capaz de fazer isso.

A fim de fortalecer sua autoeficácia nesta situação, você deve, antes de tudo, perguntar a si mesmo:

  • Como lidei com situações semelhantes no passado?
  • Já fiz apresentações no passado em que me saí bem?
  • Como consegui fazer isso naquela época? Como usei minhas qualidades para levar a apresentação com confiança para fora do palco?

Experiências passadas de realizações têm uma enorme influência em sua autoeficácia.

Se você já teve experiências positivas nas quais superou desafios semelhantes, resolveu problemas comparáveis ​​ou superou requisitos, isso fortalece sua crença em si mesmo a longo prazo.

Mas não precisa ser necessariamente um senso clássico de realização.

Quando você sentir que o teto está caindo sobre sua cabeça ou que você realmente estragou alguma coisa, isso ajuda a lembrar como você lidou com derrotas e contratempos no passado. Que você se levantou de novo apesar de tudo e continuou .

A lei da atração
A lei da atração

2. Experiências representativas – ou: O que eles podem fazer, eu também posso!

Fica ainda melhor: uma sensação de realização ajuda, mesmo que não seja a sua.

Você não pode contar com uma vasta experiência em todas as situações. Talvez você nunca tenha feito uma apresentação semelhante antes (ou você tentou, mas realmente deu errado).

Há o truque 17 para isso: modelos de comportamento.

Ou, como gostamos de dizer em psicologia: aprender no modelo.

Talvez você ainda não tenha dominado esse desafio. Mas se você olhar ao redor, com certeza encontrará outras pessoas que já passaram por uma situação semelhante e a dominaram.

Encontre modelos adequados para você. Ouça suas histórias. Aprenda com eles como lidar com sucesso com sua situação.

Por exemplo, você pode obter dicas de uma amiga que faz apresentações regularmente em seu trabalho. Ou você pode se orientar na biografia de uma pessoa conhecida que o inspira.

A propósito, essa estratégia é particularmente eficaz se a pessoa que você está tomando como modelo for semelhante a você ou se você a achar particularmente simpática.

3. Encorajamento verbal – ou: você consegue!

Todos nós sabemos disso. Quando estamos desanimados e duvidamos de nós mesmos, elogios, encorajamento ou reforço de alguém ao seu redor podem fazer maravilhas.

É bom saber que alguém acredita em você.

Quer venha de sua mãe, seu amigo, seu colega de trabalho ou seu chefe – um bom incentivo no lugar certo pode fortalecer enormemente sua autoeficácia.

Claro, só se ele for realmente sério e partir do coração. Um murmúrio impensado “Ah, vai ficar tudo bem”, que serve mais para se livrar de você do que para realmente fortalecê-lo, não vai exatamente aumentar sua crença em si mesmo.

Tampouco ajuda se alguém tem expectativas exageradas em relação a você e o desafia demais. Isso pode até levar a uma queda em sua autoeficácia, porque você percebe que nunca poderá corresponder a essas demandas.

É por isso que é extremamente importante com quem você se cerca, com quem você dedica seu tempo e confiança e com quem você conversa sobre os desafios que enfrenta na vida.

Boneco andando
Boneco andando

Encontre pessoas que realmente acreditam em você, que o lembram de seus pontos fortes e características positivas e que o encorajam sem se colocar sob muita pressão. Quanto mais espaço você dá a essas pessoas em sua vida, mais efetivamente elas o apoiarão no fortalecimento de sua autoeficácia e confiança em si mesmo.

O incentivo nem sempre precisa vir de outras pessoas. Também ajuda ter um diálogo interno consigo mesmo e tratar-se como um bom amigo. Em vez de sempre se rebaixar e permitir que seu crítico interior o aterrorize, apoie-se e seja amoroso e compassivo consigo mesmo .

4. Excitação emocional – ou: Interessante, meu corpo está nervoso!

É perfeitamente normal que seu corpo e emoções sejam afetados quando confrontados com um desafio.

No dia do meu exame de doutorado, achei que ia vomitar a qualquer momento. Eu me sentia mal, tinha um grande nó na garganta e tudo em mim gritava: “Corra, Ulrike, corra!”.

O fator decisivo nesta situação não foi QUE eu me sentisse assim, mas COMO interpretei e avaliei esta informação.

Embora meu corpo estivesse apresentando esses sintomas, eu sabia que não havia motivo para ficar alarmado. Já passei em dezenas de exames na minha vida e fiz o doutorado tão bem quanto eu.

  • Então, em vez de ver minha excitação física como um sinal de que estou estragando tudo, que estou perdendo o controle ou não estou pronto para enfrentar a situação, apenas deixo que esteja lá.
  • E me disse: “Sim, meu corpo está excitado agora, não admira. Também é sobre algo, isso é muito importante para mim agora. Eu posso estar animado, mas isso não significa que eu não possa fazer isso. “

Você pode ficar nervoso quando confrontado com um desafio.

Seu corpo pode ficar tenso e mostrar reações de medo.

A única coisa importante é que você não se deixe intimidar. Se ajudar, faça alguns exercícios respiratórios para se acalmar (há três exercícios muito eficazes neste artigo ). Ou apenas deixe a tensão estar lá. Não vai prejudicá-lo se você não permitir.

Como se manter calmo em qualquer situação

Moça em meditação

Todo mundo sabe disso, ninguém quer, e a maioria das pessoas fala mal disso: estresse. Em meu trabalho, ouço as mesmas frases sobre estresse continuamente. Honestamente? Estou cansado disso! Portanto, é hora de realmente acabar com as 11 declarações generalizadas. Para que você possa mudar sua visão do estresse e, finalmente, ficar calmo – não importa o quão estressante ele se torne.

1) “Todo mundo está estressado hoje em dia.”

Sim, é verdade que todos nós encontramos pessoas estressadas em nosso ambiente cotidiano. Seu parceiro, seu melhor amigo, seus colegas de trabalho, seus colegas estudantes na universidade.

Em um estudo do Techniker Krankenkasse, 72,5% dos alemães de 18 a 59 anos afirmaram que às vezes ou com frequência se sentem estressados.

Repito: 72,5 por cento. Quase uma em cada três pessoas. Entre as pessoas de 30 a 39 anos, chegava a 82 por cento. Isso é loucura!

Portanto, não é surpreendente que conheçamos muitas pessoas estressadas. Que já percebemos como normal que hoje em dia todo mundo está estressado e é difícil ficar calmo ..

Menina com medo de rejeição
Menina com medo de rejeição
Mas isso significa que é menos ruim por causa disso? Só porque muitos, muitos outros sentem o mesmo?

Um não muito claro!

  • Se todo mundo tivesse um braço quebrado, seu próprio braço quebrado ainda seria mau.
  • E se todos tivessem zumbido, seu próprio zumbido ainda seria um fardo para você.
  • Mesmo que ninguém no mundo pudesse dormir, sua falta de sono ainda seria terrível.

Falar de seu estresse porque os outros também estão estressados ​​é um erro fatal.

Segundo a OMS, o estresse é a maior ameaça do século 21. É sua responsabilidade cuidar de você e de sua saúde. Depende de você ter certeza de que está indo bem, de que está bem .

Nem todo estresse é um problema. Mas se você não consegue controlar o estresse, ou se você não consegue controlá-lo bem, ele pode rapidamente se transformar em um.

Depende de você perceber o que pode ser usável para você. Portanto, pare de olhar para os outros e cuide de como administrar o estresse.

Nota: Só porque todo mundo está estressado não significa que o estresse seja inofensivo. Leve seus sentimentos estressantes a sério.

2) “Isso é apenas parte disso.”

Eu sempre me deparo com essa frase no meu trabalho e na minha vida privada. Ele continua me deixando confuso. O estresse é apenas parte disso.

Por quê? Quem disse isso? E por que tantas pessoas acreditam nele?

Por favor, não me entenda mal: é claro que sempre há estresse. Isso não pode ser evitado. Nem é o objetivo do gerenciamento de estresse nunca ter uma centelha de estresse na vida novamente.

Eu realmente quero enfatizar isso: lidar com o estresse não significa ter uma vida livre de estresse. Também significa não conseguir ficar completamente calmo quando as notícias são ruins.

Lidar com o estresse significa, por exemplo   , desenvolver uma mentalidade positiva contra o estresse e lidar com o estresse de forma construtiva.

Então, o que há de errado com a frase “o estresse faz parte disso”?

O que me assusta é a atitude por trás disso, de que a sensação de “estar estressado” é parte integrante da vida.

Que as pessoas esperam que sofram de estresse em suas vidas e que não há nada que possam fazer a respeito. E esse estresse deve ser suportado apaticamente. Como se você pudesse comprar um carro com um som de bipe contínuo embutido. É irritante, mas faz parte.

De minha parte, não quero dirigir um carro com um som de bipe contínuo embutido. E eu fortemente suspeito que você também não. Portanto, você não compra um carro com um som de bipe constante.

O mesmo se aplica à sua vida e ao seu estresse. Se você não quer uma vida estressante, por que escolheu uma?

Eu sei que parece duro agora.

Claro, você não fez propositalmente sua vida zumbir o tempo todo.

  • Mas uma atitude como “o estresse faz parte disso” resulta em você ver o estresse como normal e inevitável.
  • Então você simplesmente o deixa entrar em sua vida.
  • Você pode nem mesmo imaginar que existem outras maneiras de viver com o estresse e manter a calma, e fica estressado porque não precisa estar.
Mulher sozinha
Mulher sozinha

Ficar calmo é uma questão de padrões de pensamento

O que me deixa triste é que é uma crença amplamente difundida. Com o passar dos anos, as crianças o aprendem e internalizam por meio de suas famílias, seu meio ambiente e a sociedade.

Porque sejamos honestos, nós, alemães, somos um povo trabalhador. Trabalhar muito e ser diligente é extremamente importante. O estresse é freqüentemente visto como um sinal de que um trabalho importante está sendo feito. Porque um trabalho importante e valioso não pode ser feito sem estresse.

Qual é o resultado desses padrões de pensamento, dessas crenças?

Crianças despreocupadas tornam-se adultos estressados.

E isso porque somos mais ou menos conscientemente assombrados por essas experiências de aprendizagem desde a infância.

Pergunte a si mesmo:

  • Que crenças sobre o estresse você adotou e internalizou ao longo dos anos?
  • É hora de novas crenças?
  • Com quais crenças você poderia finalmente ficar calmo?

Veja quais você deseja manter e quais deseja expulsar. Em primeiro lugar, é claro, aquele a ser expulso daqui: “Isso é apenas parte”.

Nota: Suas crenças sobre o estresse determinam quanto estresse você experimenta na vida.

3) “Isso vai acabar de novo.”

Quem não sabe disso?

Você está na fase final de um projeto. Ainda há 1.000 coisas que precisam ser feitas até o prazo final na próxima semana. Você está correndo a toda velocidade.

É cada vez mais difícil manter a calma. A quais pensamentos você está tentando se agarrar?

Talvez com …

  • “Isso vai acabar de novo!”
  • “Se faltar apenas uma semana, o projeto estará encerrado.”
  • “Apenas aguente firme por mais alguns dias e eu terei tudo para trás.”
  • “Em breve eu o terei.”
  • “O estresse está quase acabando.”

Eu te peguei?

Infelizmente, esses pensamentos são uma falácia.

O que realmente acontece quando o projeto termina e o estresse “acaba”?

O próximo projeto está chegando! Ou um novo software com o qual você precisa se familiarizar. Ou uma apresentação, um trabalho final, um exame a ser feito na universidade. Ou a máquina de lavar louça quebra em casa. Sempre há algo.

Gado pequeno também faz merda

Além desses desafios óbvios, existem os chamados micro – estressores . Esses são pequenos inconvenientes em nossa vida cotidiana.

  • Um bebê está torturando no trem a caminho do trabalho.
  • Dois minutos antes do almoço, o chefe chega com uma pergunta.
  •  O zíper da jaqueta de inverno quebra.

Isso não é uma merda?

Sim Sim. Mas é justamente aí que reside a relevância dos micro-estressores. A maioria das pessoas não se preocupa com eles porque parecem tão mundanos – tão mundanos.

Com os principais fatores de estresse – você perde o emprego, começa uma discussão, assume um projeto – é muito mais óbvio que você precisa cuidar de si mesmo. Mas são precisamente os micro-estressores que o atormentam todos os dias. E gradualmente encha o barril.

Menino confiante
Menino confiante

Fique calmo, mesmo se “algo é sempre”

Essa é a coisa importante a saber: o estresse realmente não vai embora.

Inconvenientes diários acontecem. Algo está sempre. Mas ei, tudo bem! É assim que a vida continua. Com uma atitude interior de aceitação, você encara o estresse de uma maneira muito mais relaxada. E tire a pressão de si mesmo. Você pode ficar muito melhor com a calma.

Portanto, o fator decisivo é como você enfrenta e lida com as fases estressantes.

  • Preste atenção à sua visão. Claro, você pode trabalhar duro para concluir um projeto.
  • Mas você pode controlar doze projetos?
  • Superando doze fases de estresse, apenas com a motivação de que “logo vai acabar”?

Contanto que você não mude fundamentalmente algo em sua atitude interior, na maneira como você vivencia e lida com essas fases estressantes, você se sentirá estressado continuamente.

Nota: Uma fase estressante vai passar. Mas o estresse continua chegando.

4) “Não é tão ruim.”

O estresse não é apenas um sentimento. Muitos dos meus clientes de coaching reclamam de queixas físicas:

  • Inquietação
  • uma dor de cabeça
  • Dificuldade em adormecer
  • Dificuldade de concentração
  • exaustão
  • irritabilidade

Como regra, esses sintomas são rapidamente seguidos pela frase “Mas não é tão ruim assim”. Os sintomas são minimizados, minimizados.

Agora você pode estar se perguntando: “Sim, isso não parece muito bom, mas é realmente tão dramático?”

Tenho duas respostas para isso:

1) Por um lado: Não, não é tão dramático. No curto prazo, nossos corpos são projetados para lidar bem com o estresse. Nós podemos fazer isso.

2) Por outro lado: sim, é dramático. A longo prazo, nosso corpo e alma não conseguem lidar bem com o estresse agudo. O estresse crônico mal administrado é um imenso fator de risco para nossa saúde e nosso bem-estar psicológico (leia aqui  sobre as 17 consequências negativas do estresse crônico).

“Um pouco de estresse” de repente pode significar “nem um pouco” mais

O mais perigoso é que a transição de “um pouco de estresse” para “problema sério” (esgotamento, depressão, dor crônica, etc.) acontece silenciosamente.

Você nem percebe, pensa “um pouco ainda é possível, ainda não é tão ruim” e de repente você está bem no meio disso.

Já ouvi isso muitas vezes de meus clientes de coaching. Cada vez que me sinto afetado novamente.

  • Não subestime seus sintomas.
  • Ouça o que seu corpo e sua mente estão tentando lhe dizer.

E mesmo que não presumamos diretamente o pior cenário, você ainda deve levar seu estresse a sério.

Você pode não ter um ataque cardíaco imediatamente, mas sua vida é menos alegre do que poderia ser. Por exemplo, você não tem tempo para suas pessoas favoritas, não tem energia para seus hobbies, não consegue ficar calmo e está constantemente de mau humor. Você realmente quer viver assim?

Observação: se você lidar mal com o estresse crônico a longo prazo, estará colocando sua saúde em perigo. 

Homem sozinho
Homem sozinho

5) “Tem que ser agora.”

As frases a seguir parecem familiares para você?

  • “Eu tenho que trabalhar horas extras agora.”
  • “Tenho que terminar as tarefas com urgência.”
  • “Eu tenho que ajudar meu colega. Caso contrário, nunca me decepciona. “
  • “Eu tenho que manter a consulta no sábado.”
  • “Ninguém mais pode. Eu tenho que fazer isso.”

Na semana passada, um cliente adiou uma reunião de coaching comigo em um curto espaço de tempo. O motivo foi uma das frases acima. Ela teve que trabalhar horas extras. Um cliente potencial havia solicitado uma nova oferta e isso precisava ser abordado diretamente. Seu planejamento semanal estava então completamente de cabeça para baixo. A semana inteira ela se estressou com suas outras tarefas. Mas isso só tinha que ser agora …

Realmente precisava? Quando perguntei isso à minha cliente de coaching, ela respondeu com um veemente “sim”. Mas é claro que o cliente esperaria isso e seu chefe também. Ela não teria outra opção.

Discordo.

Fique calmo encontrando opções de solução.

Sempre há certas opções de solução. Muitas vezes simplesmente não os vemos (ver também ponto 7).

Especialmente quando já entramos no modo de estresse e a calma acabou. Por experiência própria, posso dizer, por exemplo, que a confiabilidade do cliente costuma ser mais importante do que uma resposta imediata.

Portanto, meu cliente de coaching poderia ter feito uma sugestão para seu cliente sobre quando ela poderia entregar a oferta. Se a resposta fosse que estava tudo bem, ela teria ficado estressada imediatamente e não teria que trabalhar horas extras.

Se o cliente tivesse insistido no processamento imediato, meu cliente poderia ter falado com seu chefe sobre suas outras tarefas:

  • Todos eles são realmente sensíveis ao tempo?
  • Onde ela pode priorizar?
  • Que tarefas poderiam ser delegadas agora que ela inesperadamente tem uma importante tarefa adicional para lidar?

Deixe claro para você mesmo: seu chefe nem sempre precisa ver quanto você tem atualmente em sua mesa. Portanto, ele pode não esperar que você faça hora extra. E esses são apenas dois dos muitos exemplos de possíveis opções de solução para redução de estresse.

Aposto que você também já ouviu falar de situações em que pensou: “Isso tem que ser feito agora. Eu só tenho que ir em frente ”. E então você fez isso porque naquele momento você não conseguia ver de outra forma.

Em vez de cair no ativismo cego da próxima vez, analise suas opções de ação. Pode não ser necessário cerrar os dentes e correr a cabeça através da parede do estresse.

Primeira reação: fique calmo. O que quer que precise ser agora, pode não ter que ser agora.

Observação: se você cair no ativismo cego em uma fase estressante, não verá as opções de solução. Você se estressa desnecessariamente.

6) “O chefe é o culpado. Eu não posso fazer nada sobre isso. “

Quantas vezes já ouvi esta frase! Inúmeras vezes …

Todos e cada um dos meus clientes de coaching o abandonam em uma versão ou outra.

  • Se não fosse pelo patrão, tudo seria diferente.
  • O chefe quer muito, então é estressante.
  • Claro, isso não se aplica apenas aos chefes. Você pode substituir Boss por qualquer outra pessoa que desejar: colegas, fornecedores, amigos, parceiros, filhos, pais.
  • Ou com coisas: o engarrafamento, o escritório de exames, o clima, a impressora.

O que todas essas pessoas e coisas têm em comum?

Você não é você!

Você não vê o problema com você, mas do lado de fora. Você acredita que esses fatores externos por si só desencadeiam seu estresse.

Mas e se eu disser agora que isso não é verdade? Isso soa de arrepiar os cabelos à primeira vista?

Complexo de inferioridade
Complexo de inferioridade

O maior equívoco sobre o estresse é que ele não tem nada a ver com você.

É importante diferenciar entre estressores e intensificadores de estresse.

  • Estressores são pressões ou demandas externas: a tarefa adicional que o chefe joga em sua mesa. O engarrafamento que o atrasa para um compromisso.
  • Mas esses estressores por si só não são suficientes para estressar TODOS. É aqui que seus intensificadores de estresse pessoais entram em ação.
  • Intensificadores de estresse são atitudes e padrões internos, sua avaliação dos fatores de estresse, suas exigências sobre você mesmo.
  • Seus impulsionadores internos são um excelente exemplo de intensificadores de estresse . Vamos pegar o driver “seja perfeito!”. É importante para você fazer tudo perfeitamente e sem erros. Isso exigirá tempo. Seu chefe está mantendo tarefas extras. Para ainda ser capaz de fazer tudo perfeitamente, você faz hora extra. Porque o seu driver “seja perfeito!” Realmente o estimula. Você se sente estressado Não é possível ficar calmo. Ah, se não fosse pelo chefe estúpido e as tarefas cáusticas!

O chefe – ou qualquer outro fator de estresse – não deve ser culpado por si só pelo trabalho estressante ou pela vida privada para você. Seus impulsionadores internos, seus padrões de pensamento internos e avaliações desempenham um papel importante quando se trata de manter a calma.

Com eles, você se tornará seu próprio gatilho de estresse!

Eu entendo que é muito para digerir no começo. Especialmente quando você ouve falar sobre os motivadores internos. 

Porque esta é a notícia positiva: depois de reconhecer seus motoristas como intensificadores de estresse, você pode domesticá-los.

Nota: Com seus intensificadores de estresse pessoais, você costuma ser o maior estressor e geralmente se coloca sob maior pressão.

7) “É assim mesmo para mim.”

É uma frase que você também conhece sobre si mesmo? “Para mim, é assim com o estresse. Sempre foi assim. Eu não posso mudar isso. Eu sou assim mesmo. “

  • Se o seu colega lhe pede ajuda, você não sabe como dizer não.
  • Manter uma lista de tarefas funciona por uma semana, depois você esquece novamente.
  • Mesmo depois do trabalho, seus pensamentos giram em torno do prazo para a próxima semana.
  • Você simplesmente não consegue encontrar as palavras para abordar um conflito com seu parceiro.

Posso entender muito bem que parece que tudo isso faz parte da sua vida. Principalmente se você estiver sob estresse há anos. Você não sabe mais nada sobre você. Certamente você já tentou um ou outro, mas não funcionou. É assim mesmo com você …

Você sabe o que me chateia nessa frase?

Isso implica que alguém já desistiu. Que você já desistiu.

Que você acha que nunca vai controlar seus sentimentos estressantes. Parece que não existe uma solução para o problema. Você medita sobre sua situação. Parece impossível ficar calmo, você se sente triste, desapontado, com raiva, oprimido. E é por isso que é difícil entrar em ação.Você está indeciso, você hesita.

Fique calmo durante a orientação para a ação

A propósito, os psicólogos descrevem esse estado como uma orientação para a situação . Isso significa que seus pensamentos e emoções estão fixados na situação – no problema. Você está mais preocupado com quem é o culpado por tudo isso e rapidamente é pego em acusações (contra você e os outros). É um pouco como o besouro deitado de costas com os pés para cima.

Oposto a isso está a orientação para a ação . Pessoas com alto nível de orientação para a ação concentram-se em suas ações, em suas opções de ação, em soluções possíveis. Eles não pensam sobre a situação em si, mas procuram o que podem fazer para ainda atingir seus objetivos.

Resumindo:

  • O modo constante de “besouro de costas com os pés no ar” é fatal.
  • Certamente você não está fazendo isso conscientemente, mas, com uma orientação situacional, você limita enormemente sua margem de manobra.
  • Você está se promovendo ao papel de vítima.
  • Você não vê mais todos os cursos de ação possíveis que estão potencialmente lá.

Sempre há algo que você pode fazer.

Esta é uma verdade tão importante que eu adoraria gritar do alto: Sempre há algo que você pode fazer!

Mas agora você vai me conhecer: Sim, Ulrike – eu gostaria. Mas simplesmente não funciona! Eu não consigo! Eu responderia: sim, você pode. E se ainda não pode, então você pode aprender.

O que você precisa se quiser aprender?

1) Autorreflexão: Ninguém “é assim mesmo”. Conheça seus padrões, seus hábitos, seus pontos cegos. Reconheço que isso pode ser difícil sozinho. Mas existem treinadores queridos como eu, que gostariam de estar ao seu lado.

2) Mudança de perspectiva: olhe para a situação, seu problema de diferentes ângulos. O que você pode influenciar O que você pode tentar Ligue o radar da sua zona de influência!

Se você concluiu meu curso de treinamento compacto gratuito As 6 chaves para o gerenciamento eficaz do estresse , você já sabe a importância dessa ferramenta de autotreinamento. Você ainda não conhece o radar da zona de influência? 

3) Habilidades de aprendizagem: com o radar da zona de influência, você pode ver o que pode fazer. A questão agora é que você adquira as habilidades necessárias para que isso aconteça e alcance seus objetivos. Por exemplo, você pode usar afirmações positivas para fortalecer sua auto-estima e sua coragem, de modo que  possa dizer “não” melhor . Usando o método de comunicação não violenta,  você pode expressar construtivamente suas necessidades em seu parceiro. As técnicas de respiração o ajudarão a manter a calma e a dominar a entrevista.

4) prática, prática, prática. Quanto mais você usar suas habilidades, mais fácil será para você.

Lembre-se: sempre há algo que você pode fazer. E se você ainda não consegue, pode aprender.

Mulher com autoestima
Mulher com autoestima

8) “Da próxima vez tudo será diferente.”

Mão no coração: Quantas vezes você já jurou para si mesmo que da próxima vez faria diferente e melhor?

  • Você vai começar a estudar em tempo para o próximo exame?
  • Você vai delegar mais tarefas para o próximo projeto?
  • Se tiver outra discussão com seu colega, você finalmente ficará calmo?
  • Você não vai cancelar a próxima reunião com seus amigos?
  • E você pode ir para a aula de dança com seu parceiro todas as semanas?

Então, para seu aborrecimento, você precisa descobrir que a vida está de alguma forma no meio. Que suas resoluções se percam na areia. Mesmo o planejamento mais preciso e a maior motivação simplesmente não parecem ser suficientes.

Por que motivação e planejamento são insuficientes?

Porque pelo menos 30 a 50 por cento de nossas ações ocorrem automaticamente. Não é à toa que nos denominamos criaturas de hábitos. As rotinas determinam nossa vida cotidiana.

Você pode imaginar esses automatismos como estradas largas no cérebro. Bom para dirigir e confortável. É por isso que é fácil agirmos de acordo. Não precisamos nem pensar muito sobre isso. E às vezes nós realmente não percebemos.

  • Na verdade, você queria deixar o chocolate na prateleira do supermercado, mas acabou na cesta de compras.
  • E, na verdade, você queria tentar um caminho diferente e mais rápido para o trabalho, mas, como sempre, virou à direita em vez de à esquerda.
  • Na verdade, você queria começar a estudar para o exame, mas primeiro verificou seus e-mails.
  • Ou você realmente quis se levantar quando o despertador tocou pela primeira vez, mas apertou o botão de soneca três vezes novamente.

Por outro lado, as ações não automatizadas são estradas menores e menos frequentadas. Eles exigem mais atenção de nós, mais concentração. Mais energia. É por isso que mudar hábitos é simplesmente exaustivo. É um verdadeiro trabalho para o nosso cérebro. Porque mudar hábitos significa que você tem que construir uma nova rodovia.

Ficar calmo pode se tornar um hábito

Infelizmente, o cérebro não faz distinção entre hábitos “bons” e “maus”. Portanto, o problema é que você não vai contra seus maus hábitos, mas volta a adotá-los. Porque essa é a maneira mais fácil para o cérebro.

Você queria começar a estudar na hora certa, mas seu cérebro está esperando o último minuto. Você queria ficar calmo, mas ficou muito animado de novo.

Não importa quão boas sejam suas resoluções e quão alta seja sua motivação, se você não mudar seus hábitos, “da próxima vez” nada será diferente.

Se você está sendo totalmente honesto, suspeito que já saiba disso. Portanto, pare de mentir para si mesmo e comece a estabelecer bons hábitos que reduzem o estresse em sua vida. Vai demorar um pouco e às vezes vai ser exaustivo, mas vale a pena! Este artigo do blog   pode ajudá-lo com isso, se quiser. Em seguida, diz “Adeus no último minuto” e “Olá, aula de dança”.

Nota: Hábitos desfavoráveis ​​o mantêm preso ao estresse.

9) “Eu ainda tenho que …”

Uma cliente de coaching me conta com orgulho como dedicou seu tempo para cuidar de si mesma na sexta-feira à noite. Um extenso banho de espuma com música. Ela delira sobre como foi relaxante. E como seu corpo recuperou sua força. Um verdadeiro deleite para sua alma.

Aí ela diz: “Na verdade, eu queria fazer isso na quarta-feira, mas ainda tinha que fazer as compras. E então eu tive que lavar a roupa e verificar meus e-mails novamente, enviar as respostas para que eu pudesse tirar isso da minha cabeça. Do contrário, não consigo ficar calmo e relaxar. Bem, mas então já era tarde de novo, estou morto de cansaço, então não tomei mais banho. “

Uma campainha de alarme toca em meu cérebro de treinador. O que ouvi do meu cliente sobre essa história foi, acima de tudo: tenho que ir, tenho que ir, tenho que ir. E então – talvez – eu possa relaxar, fazer algo bom para mim. Portanto, um padrão.

Além disso, um que é muito típico para nós, alemães. Para ser capaz de se presentear com algo, você deve ter alcançado algo de antemão. O relaxamento deve ser conquistado.

Jovem apreensiva
Jovem apreensiva

Você tem que merecer relaxamento?

Isso é chocolates totais. E prejudicial. Eu também vou te dizer o porquê.

Essa configuração é problemática por dois motivos:

1) Você está ignorando a maneira como seu corpo e sua mente funcionam. Nós, humanos, não somos máquinas que podem funcionar igualmente bem ao longo de horas. Nosso corpo e mente têm recursos limitados e precisam de pausas para se regenerar. Por exemplo, você não pode se concentrar em uma tarefa indefinidamente. Depois de um tempo, sua concentração cairá. Torna-se mais difícil bloquear as distrações. Seu cérebro está exausto. Para que ele recupere o mesmo poder de concentração, ele tem que se recuperar.

2) Você esquece que a energia é mais importante do que o tempo.

Para muitas pessoas, o gerenciamento do estresse é uma questão de tempo.

  • Como você pode fazer as coisas com mais rapidez e eficácia?
  • E como você pode economizar tanto tempo quanto possível?
  • Como você pode fazer todo o “Eu tenho que espremer em uma hora primeiro?

O que está sendo esquecido?

Que existe uma moeda que é pelo menos tão importante quanto o tempo.

Ou seja, nossa energia.

Sua energia decide o que fazer com seu tempo

Você ainda pode ter muito tempo, mas se você não tiver energia, ainda não conseguirá nada.

Por exemplo, pense em pessoas com doenças crônicas. Freqüentemente, essas doenças consomem muita energia da pessoa afetada. A energia não pode ir além do banho e da preparação. Então, primeiro precisa de uma pausa.

Constantemente olhamos para o relógio. Que horas são? Quanto tempo me resta? As questões muito mais cruciais seriam:

  • Como estou cobrado?
  • Quanta energia me resta?

E:

  • Como faço para me manter em um bom nível de energia?

Muito poucas pessoas têm isso em seus radares. Ou eles não começam a pensar nisso até que seja tarde demais. Quando sua energia acabar completamente.

Todos nós temos diferentes níveis de energia. E recarregamos nossas baterias de maneiras diferentes. É essencial conhecer seu próprio equilíbrio energético e cuidar dele. Com quanta energia você começa o dia? Quando você precisa de uma pausa Quão altas devem ser suas reservas de energia para que você possa ficar calmo em momentos de estresse? Como você pode relaxar ativamente? Quando você tiver energia suficiente, o tempo não será mais seu problema.

Nota: Não administre seu tempo, administre sua energia.

10) “Se eu quiser ter sucesso, tem que ser assim.”

Nove? Talvez dez também? Onze hoje, mas apenas como uma exceção. Ops, agora são doze de novo.

Huh, do que ela está falando, você se pergunta?

Estou falando sobre horário de trabalho. Durante o dia.

Há muitos que trabalham demais o tempo todo. Para alguns, não são apenas as doze horas …

Dois de meus clientes de coaching também fazem parte dela. Uma é autônoma e abriu seu negócio no ano passado. A outra subiu na carreira até seu primeiro cargo de gerência em maio. O primeiro de muitos brotos que ela planejou para si mesma. Ambos sonham com muito sucesso. E ambos estão convictos de que só o podem conseguir com muito e, sobretudo, muito trabalho.

É assim que seus dias de trabalho também se parecem. Longo. Plugado. Apressado. Ficar calmo não está no programa. Fazer pausas só faz você perder o ímpeto. O estresse é o preço do sucesso.

Não. Precisamos de relaxamento para o sucesso.

Se você leu 9. você provavelmente já pode adivinhar o que vou responder às opiniões dos meus clientes de coaching.

  • Exatamente: não fazer pausas é um absurdo . Especialmente se você deseja alcançar o melhor desempenho. Todo atleta de ponta sabe (ou aprenderá dolorosamente) que a recuperação é tão importante quanto o próprio treinamento.
  • Em segundo lugar, estar ocupado não é o mesmo que ser produtivo . Você não se torna mais produtivo trabalhando cada vez mais horas, ficando cada vez mais ocupado. Você pode passar horas trabalhando em uma apresentação ou otimizando o design do seu site por dias. Você pode enviar cem e-mails. Faça acordos com os colegas. Leia a literatura página por página. Limpeza em casa. Você definitivamente tem estado ocupado, mas também tem sido produtivo? A diferença está nos resultados. Você fez algum progresso? Suas ações o aproximaram de uma meta importante?
  • Terceiro: As pessoas de sucesso, em particular, prestam atenção ao relaxamento e aos intervalos . Porque, assim como acontece com os atletas de ponta, esses são os dois lados da medalha do sucesso. Treinamento e regeneração. Produtividade e recuperação. Por exemplo, Ariana Huffington – fundadora e ex-editora-chefe do Huffington Post , diretora-gerente da Thrive Global – não aciona um alarme e segue uma rotina matinal fixa de meditação. Steve Jobs – co-fundador e CEO da Apple – saía para passear com sua esposa todas as noites por volta das 6h30. E Colette Nataf – fundadora e CEO da Lightning AI –primeiro sai para passear com o cachorro depois de responder aos e-mails mais importantes e leva meia hora à tarde para assistir TV ou relaxar. (Eu me salvo dizendo que é claro que também tenho uma rotina de manhã e à noite. Nem é preciso dizer, certo?)

Nota: estar ocupado não significa ser produtivo.

Os segredos da abertura emocional
Os segredos da abertura emocional

11) “Isso não ajuda de qualquer maneira. Eu ainda não consigo ficar calmo com isso. “

Estou cem por cento convencido de minhas ferramentas de coaching e técnicas de gerenciamento de estresse. Claro.

Do contrário, eu não teria começado o soulsweet. Meu curso piloto de estresse não existiria.

E mesmo que sofram com o estresse ou suas consequências, muitas pessoas duvidam que “isso” tenha alguma utilidade. Muitas vezes, meus clientes já tentaram uma ou outra coisa para lidar melhor com o estresse e conseguir manter a calma. Não teve sucesso ou foi menor do que eles esperavam.

Sua conclusão: não vai funcionar. Isso não ajuda.

Para para para! Eu não vou deixar isso ficar tão vazio. Nem meu cliente nem você. Eu imediatamente penso em quatro razões que podem explicar porque uma certa técnica anti-estresse “não fez nada”:

1. A técnica foi usada incorretamente.

Por exemplo, ao fazer exercícios respiratórios, você pode expirar menos do que inspirar. A longa expiração é essencial. Essa é a única maneira de ativar o sistema nervoso parassimpático (o “regulador de repouso” do sistema nervoso). Se a expiração for muito curta, o efeito relaxante da técnica de respiração não ocorre.

Outro exemplo: sua rotina noturna não é livre de trabalho. Uma rotina noturna deve ajudá-lo a aproveitar a noite depois do trabalho, a descer de carro, a ter uma boa noite de sono. Mas muitas pessoas não conseguem deixar de verificar seus e-mails uma última vez antes de dormir. Para o caso de acontecer algo muito importante. E apenas muito, muito brevemente. Infelizmente, isso vai arruinar sua compostura após o trabalho, não importa o quão brevemente você olhe em sua caixa de correio.

Ou o clássico: há muitos itens em sua lista de tarefas pendentes. Acontece com muita gente. Tudo em sua lista de tarefas é o que eles querem ser capazes de fazer naquele dia. Problema? Muitas vezes não é realista. Uma lista de tarefas só o ajudará se você dividir suas tarefas em subtarefas realistas e definir prioridades. Caso contrário, você só verá o que não pode gerenciar. Sinta-se ainda mais estressado. E você não consegue ficar calmo de jeito nenhum.

2. A técnica foi tentada muito rapidamente.

As palavras-chave são hábitos e efeitos de longo prazo. Um estudo da psicóloga britânica Phillippa Lally  analisou quanto tempo leva para as pessoas estabelecerem um hábito. Resultado: é muito diferente. Alguns já integraram um novo hábito à sua vida cotidiana após 18 dias. E outros trabalharam em seu novo hábito por até 254 dias. E não só varia de pessoa para pessoa, mas também depende do próprio hábito desejado. Por exemplo, geralmente é mais fácil adquirir o hábito de beber um copo d’água todas as manhãs do que fazer vinte flexões.

Mesmo que algumas técnicas possam ter sucesso a curto prazo e ajudar, são as mudanças de longo prazo em particular que fazem a diferença.

  • Manter um diário de gratidão uma ou duas vezes não tem o mesmo efeito sobre sua satisfação que fazê-lo todos os dias.
  • E ao colega, que sempre fica particularmente feliz em lhe pedir ajuda, dizer “não” apenas em uma única ocasião, pode reduzir a carga de trabalho da semana, mas certamente não do ano todo.

Para construir um hábito, uma nova trilha deve ser aberta em seu cérebro. Isso leva tempo, paciência e perseverança. E pode demorar mais do que você gostaria.

3. A tecnologia não é o problema.

Se uma solução não funcionar, também pode ser devido ao problema. Ou seja, que você realmente tem um problema completamente diferente do que pensa. Freqüentemente, não é tão fácil de ver.

Muitas pessoas desejam trabalhar de forma mais produtiva. Você também? Você realmente se esforça para manter sua lista de tarefas arrumada, para aplicar a regra 80/20 de apenas verificar seu e-mail em um horário definido. Mas de alguma forma você não se torna mais produtivo. Então, essas técnicas não são tão boas assim?

A resposta é: não tem nada a ver com as técnicas. Você não tem um problema de produtividade, você tem um problema de perfeccionismo . E enquanto você não conseguir controlar isso, não importa quantas vezes você mire para 80/20 – não funcionará.

Algo semelhante pode acontecer quando você diz “não”. Você disse ao seu colega que não pode mais ajudá-lo hoje. E você também cancelou o convite de um amigo para ir ao cinema. Mas infelizmente você descobre que não consegue nem aproveitar a noite depois do trabalho. Você não se sentir relaxado também. Porque você tem uma consciência pesada.

Por que é que? Que você quer agradar a todos. O problema é: seus motoristas internos mandam lembranças!

Técnicas anti-estresse por si só não são suficientes para mantê-lo calmo

Gosto de dizer que as técnicas são como rodinhas de bicicleta. Eles ajudam você a aprender a dirigir. Navegando em seu estresse. Você vai de A para B sem cair.

Mas, para realmente andar de bicicleta sozinho, você precisa aprender mais. Você tem que ser capaz de manter o equilíbrio. Mantenha uma visão geral. Às vezes freando, às vezes subindo corretamente, dependendo do que o caminho exige. Ser capaz de reduzir uma marcha na montanha. Fique calmo, mesmo se algo estiver se movendo rapidamente. Desenvolvendo confiança em suas próprias habilidades.

Também há mais a aprender sobre como lidar com o estresse do que técnicas específicas individuais. Estou falando sobre sua atitude interior, sua mentalidade em relação ao estresse. Comparado ao seu motorista. O que você precisa é de um sistema real. (Você sabia que meu curso certificado pelo seguro de saúde “The Stress Pilots” é baseado exatamente nesse sistema?)

Minha dica inicial para você? Nada pode desestressá-lo tanto e deixá-lo calmo quanto a profunda convicção de que você lidará bem com qualquer tipo de estresse. Não importa o que.

4. Não era a técnica certa.

Pode haver. Nós somos todos diferentes. O que é agradável para um é terrível para outro.

Anos atrás, participei de um curso de relaxamento no qual o relaxamento muscular progressivo e o treinamento autogênico foram experimentados um após o outro. O instrutor então perguntou qual das técnicas de relaxamento nós preferíamos. O curso foi dividido. Alguns acharam o PMR ótimo, outros AT. Apenas alguns acharam ambos igualmente bons. Se tivéssemos tentado apenas uma técnica de relaxamento, metade do curso teria decorrido com a impressão de que as técnicas de relaxamento não eram para eles.

Algumas “técnicas” são simplesmente muito amplas. Eles devem ser projetados individualmente. A rotina matinal é um excelente exemplo disso.

Se os participantes do meu curso piloto de estresse desenvolverem sua própria rotina matinal, nenhum deles será o mesmo. Tudo começa com o orçamento de tempo. Um leva dez minutos revigorantes, o outro, sessenta minutos vagarosos. Quando se trata de interesses, as coisas ficam muito coloridas. Alguns querem meditar, outros não. Alguns querem se mudar, outros não. Alguns querem cantar, outros não. Você vê aonde estou chegando. Não existe uma rotina matinal , mas todo um caleidoscópio.

A mensagem central é: só porque você pode não gostar de uma única técnica diretamente, você não deve jogar todos os processos no mar. Experimente coisas diferentes e adapte-as às suas necessidades e desejos.

Observação: existe uma receita adequada para o gerenciamento do estresse.

Vamos fazê-lo juntos!

Se agora você realmente deseja desenvolver seu próprio sistema feito sob medida para lidar com seu estresse de forma sustentável, venha para o meu curso piloto de estresse.

Prepare-se para 8 semanas cheias de conhecimento e estratégias facilmente implementáveis ​​com as quais você pode encontrar o caminho de volta ao seu equilíbrio interior e criar um dia a dia cheio de leveza, energia e alegria de viver.

Sim, eu quero estar lá!

PS: Compartilhar é cuidar: Se você gostou do artigo e ajudou, compartilhe agora com seus entes queridos e com todas as pessoas que o conhecimento também pode ajudar. Obrigada! Você pode assinar minha newsletter, Soulspirations, aqui – para que você não perca mais nenhum artigo e se beneficie de guloseimas que compartilho exclusivamente com os assinantes da minha newsletter.

17 Efeitos negativos do estresse na inteligência emocional

Menina pensando

O estresse crônico também é o seu tópico? Então você deve fazer algo sobre isso rapidamente. Falar sobre o estresse ou ter uma mentalidade de “eu só tenho que passar por isso” realmente não está na moda em vista dos efeitos negativos do estresse.

1. O estresse crônico é um assassino absoluto do prazer.

Logo no início você tem que ser muito forte: muito estresse tem um efeito negativo em sua vida sexual.

É isso mesmo, porque os níveis consistentemente elevados de hormônios do estresse no sangue dificultam outros ciclos hormonais. Altas concentrações de hormônios do estresse, como cortisol e adrenalina, afetam negativamente a produção de estrogênio e testosterona. Menos é feito. Resultado: Você não sente mais tanto prazer, porque o estrogênio e a testosterona são hormônios sexuais responsáveis ​​pelo seu comportamento em relação ao tema sexo!

Além disso, há outro assassino do prazer muito óbvio: você correu como um hamster em uma bicicleta o dia todo. Você está cheio de vigor e com vontade de fazer sexo à noite? Provavelmente não. O que você quiser, caia na cama, feche os olhos e adormeça imediatamente. Claro, também não é favorável a momentos íntimos se você tiver os últimos itens pendentes em sua cabeça, em vez de pensamentos românticos ou sujos.

Jovem sem saber o que quer
Jovem sem saber o que quer

2. O estresse muda sua percepção da dor.

“Eu tenho costas!” Uma frase que você e eu ouvimos muitas vezes. Talvez sejam suas costas que o estão incomodando agora?

Sob estresse, graças à reação de luta e fuga da Idade da Pedra ao estresse, nossos músculos ficam tensos com mais intensidade. Por exemplo, se você se sentar estressado em sua cadeira com uma grande dor de estômago porque está prestes a fazer uma apresentação importante e não decolar, seu corpo terá câimbras. Quer sejam dores de cabeça, de pescoço ou de mandíbula – todas podem surgir do stress e colocar-lhe uma grande pressão!

Mas uma coisa acontece sob estresse: você só percebe quando é tarde demais!

Por quê?

Porque sua percepção da dor muda sob estresse crônico.

Se você passa por muito estresse, seu corpo despeja adrenalina além de cortisol quando em estado de alerta. A adrenalina mobiliza todas as forças e regula muito a sensação de dor. Além disso, a mudança na pressão arterial diminui a percepção da dor. 

Então pode acontecer que você não sinta por causa de todo o estresse …

  • como sua mão está tensa, mas só perceba quando você tem tendinite
  • que sua dor de estômago é mais do que apenas excitação e só a nota realmente quando uma doença gastrointestinal crônica está chegando
  • como suas costas estão com problemas e só perceba a dor quando você está prestes a ter uma hérnia de disco

Sentir dor é um dos melhores avisos sobre como proteger nossas vidas. Se for suprimido pelo estresse, você estará constantemente se colocando em risco.

Vicio emocional
Vicio emocional

3. O estresse promove irritação na pele.

Na próxima vez que você estiver tentando lidar com uma espinha ou defeito com uma arma maravilhosa cosmética, pare por um momento e pergunte ao seu reflexo se um pouco de relaxamento não poderia ser mais eficaz.

Você agora está se perguntando o que seus cuidados com a pele têm a ver com listas superlotadas de tarefas, colegas irritantes ou prazos cada vez mais apertados?

O hormônio do estresse cortisol não afeta apenas o metabolismo, o sistema hormonal e o sistema imunológico, mas também está envolvido na produção de óleo da pele. Muito estresse significa muito cortisol, o que, por sua vez, significa muito óleo para a pele. 

Em combinação com o efeito supressor do sistema imunológico do cortisol, exatamente uma coisa é criada: O terreno fértil perfeito para impurezas cutâneas desagradáveis!

4. O estresse crônico aumenta o risco de diabetes.

Quando estamos estressados, gostamos de comer alimentos não saudáveis ​​de todos os tipos, seja o doce da padaria pela manhã, o currywurst da lanchonete ou a barra de chocolate à noite.

O motivo dos seus desejos tem 5 letras: Poder!

Força é exatamente o que seu corpo precisa em momentos de estresse.

  • Potência suficiente para cuidar de tarefas urgentes para o chefe.
  • Força para evitar cair na cama exausto antes de seu filho.
  • E potência para atender todas as suas expectativas.

No geral, seu corpo se ajusta a um maior consumo de energia. Para ter certeza de obter esse poder o mais rápido possível, ele conta com fast food e doces como fornecedores rápidos. Porque o açúcar entra na corrente sangüínea de maneira particularmente rápida e pode fornecer energia ao cérebro. Portanto, as tentações doentias não permanecem em sua cabeça por acidente.

Infelizmente, muito açúcar tem consequências ruins:

  1. A probabilidade de ficar acima do peso aumenta. Porque você provavelmente não consegue queimar essa quantidade de calorias – e seu corpo armazena algumas “almofadas de energia” em seu estômago.
  2. Seu risco de desenvolver diabetes aumenta. Porque o cortisol aumenta o nível de açúcar no sangue e o corpo também libera substâncias mensageiras relacionadas ao estresse que reduzem o efeito da insulina. Isso torna mais difícil regular o nível de açúcar no sangue. Por causa disso, seu risco de desenvolver diabetes tipo II aumenta se o estresse crônico for o seu problema.

5. Seu cérebro está encolhendo – não apenas figurativamente.

Você provavelmente sabe que às vezes o cérebro parece muito pequeno para todas as entradas. Mas você sabia que o estresse pode afetar o tamanho real do seu cérebro?

O estresse massivo como resultado de eventos críticos da vida pode levar ao corte das conexões individuais das sinapses no cérebro e à redução da chamada massa cinzenta. Como resultado, o volume do seu cérebro diminui, seu cérebro encolhe. 

Esse encolhimento acontece especialmente em regiões do cérebro onde você não estará nada feliz com isso. Estas são as regiões responsáveis ​​pelo controle de suas emoções, mas também por funções fisiológicas importantes (por exemplo, regular a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue).

O chamado córtex pré-frontal também pode ser afetado por mudanças estruturais no cérebro. Ruim, porque essa área do cérebro é responsável, entre outras coisas, pela sua capacidade de concentração, de se envolver em contatos sociais ou de tomar decisões.

Felizmente, esses efeitos não são irreversíveis. Estresse positivo ou prevenção de estresse direcionado (por exemplo, através da meditação ou outras técnicas de gerenciamento de estresse) pode até promover a massa cinzenta no cérebro.

Cachorro com mal humor
Cachorro com mal humor

6. Você dorme pior.

Quase metade das pessoas com altos níveis de estresse afirma ter problemas para dormir. Este foi o resultado de uma pesquisa representativa do Techniker Krankenkasse. Alguns não conseguem adormecer, outros acordam à noite e não conseguem dormir bem.

Mas por que isso?

  1. Por um lado, existem fatores externos. Por exemplo, a higiene do sono de pessoas cronicamente estressadas costuma ser muito pior do que a de pessoas sem estresse. Freqüentemente, trabalham até tarde e ficam com o celular, a televisão ou outros dispositivos eletrônicos à sua volta até tarde. A luz de todos esses dispositivos sozinha atrapalha nosso ciclo de sono-vigília, porque suprime a liberação do hormônio do sono melatonina.
  2. Acrescente a isso hábitos de sono desfavoráveis, uma discussão pouco antes de deitar ou ruminar sobre os problemas e a falta de relaxamento que permitem que seu corpo se desligue e se prepare para uma boa noite de sono.

Isso leva a um círculo vicioso: o estresse crônico deixa você cansado, você não dorme bem, então você fica mais facilmente estressado, o que o torna ainda mais difícil para dormir.

(Se dormir é um problema para você. Aqui estão 10 dicas para uma boa noite de sono.)

7. Seu ciclo está ficando louco.

Você sabia que o estresse pode afetar negativamente outro ciclo além do seu ciclo diurno e noturno? Sua menstruação é intencional.

Sob estresse, pode acontecer que a sua menstruação demore muito a chegar ou mesmo que não aconteça de forma alguma. Não é de admirar, porque o estresse cria muita confusão em seu corpo.

Em seu estudo de 1991, Sioban Harlow e Genevieve Matanoski examinaram a duração do ciclo feminino. Eles descobriram que as mulheres com uma alta pontuação de estresse percebido tinham quase 2 vezes mais probabilidade de ter ciclos mais longos. [6]

Isso, por sua vez, é negativo para sua fertilidade. Sem um ciclo intacto, é mais difícil engravidar. Sem mencionar o que significa para seu corpo e sua psique quando seu equilíbrio hormonal é tão prejudicado.

8. Você se torna alguém que não quer ser.

“Espelho, espelho na parede: diga-me quem é a pessoa mais cínica, irritadiça e tensa de todo o país?”

Ok, eu admito, você provavelmente não será o primeiro em seu país nessas posições. Mas é completamente suficiente se você e aqueles ao seu redor não se reconhecem mais.

O fato é: o estresse não revela necessariamente o seu lado mais bonito. No longo prazo, ele provavelmente até mostrará lados que você mesmo não conhece ou que nunca pensou serem possíveis.

Acontece que você …

  • apenas ouvindo pela metade, porque você já está dez passos à frente,
  • reage mais irritado a uma pergunta do que realmente deseja, porque sua paciência está tensa para rasgar
  • Seja cínico sobre os problemas das outras pessoas

A questão é: você realmente quer ser assim?

Como tomar boas decisões
Como tomar boas decisões

9. Você de repente se torna um especialista em procrastinação

Na verdade, você realmente deve fazer algo agora para o próximo exame. Em vez disso, você deita no sofá com a consciência pesada e desliza direto para a próxima maratona do Netflix.

A procrastinação é um problema sério. O comportamento popularmente conhecido como “procrastinação” descreve uma forma de comportamento de evitação.

Seu comportamento de evitação pode ser influenciado por uma ampla variedade de fatores.

  • Por exemplo, você escolheu uma montanha que é muito grande para ser conquistada ou está tendo problemas para colocar suas tarefas na ordem correta de prioridade.
  • A perspectiva de alguns minutos de espaço livre irá tentá-lo a adiar suas tarefas e geralmente leva ao estresse.
  • Por causa da grande preocupação de não ser capaz de gerenciar sua carga de trabalho de qualquer maneira ou porque você não consegue ver a montanha por causa das árvores, pode acontecer de você nem mesmo começar seus projetos ou começar a trabalhar tarde demais.
  • O resultado? Experimente ainda mais estresse …

10. O estresse faz você se esquecer.

O que suas chaves, sua carteira e sua máscara de corona têm em comum?

Todos esses itens são muitas vezes esquecidos ao deixar o apartamento sob pressão de tempo. Esquecer algo sob estresse não é incomum. Seja a famosa chave da porta da frente ou o aniversário da sua tia.

Existem várias razões para isso:

  1. Se você está sempre mentalmente dois passos à frente e nunca no aqui e agora, está menos atento. Você vai perder onde colocou o telefone celular ou a máscara corona.
  2. O hormônio do estresse cortisol muda de concentração. Isso tem consequências para os processos de memória, que na verdade são organizados durante o sono. Quando você sonha, você processa experiências cotidianas. Seus sonhos também são importantes para aplicar estratégias que você já aprendeu a novos problemas. Se você dorme pior ou se o cortisol muda seus sonhos, isso não fica sem efeitos em seus processos de memória. 

11. O estresse crônico promove a demência.

Suspeita-se que o estresse crônico favorece o Alzheimer e a demência vascular.

Robert Wilson e seus colegas das universidades de Chicago e Filadélfia coletaram e avaliaram os dados de 600 pessoas que inicialmente não sofriam de demência ao longo de vários anos. Seu resultado terrível? O grupo estressado teve um risco 2,7 vezes maior de desenvolver Alzheimer .

Um estudo longitudinal em mulheres com mais de 35 anos mostrou resultados semelhantes. Quanto mais e mais constantemente as mulheres relatam estresse, maior será o risco posterior de desenvolver demência .

12. O sistema imunológico sofre e seu corpo está em greve.

Lidar com o estresse às vezes parece uma luta e você adoraria fugir de sua montanha de tarefas para uma ilha deserta?

Assim que você coloca estresse em seu corpo, é uma condição permanente para ele. A adrenalina e o cortisol liberados preparam todo o seu organismo para lutar ou fugir.

Isso em si não é um problema. Somente quando é um estresse crônico e você não consegue compensar o estresse, torna-se difícil para todo o seu corpo. (Leia mais sobre isso aqui.)

Porque o estresse (crônico) afeta, entre outras coisas …

  • seu sistema imunológico
  • sua digestão
  • os músculos
  • seu sistema cardiovascular

No longo prazo, o cortisol enfraquece o sistema imunológico e o torna mais suscetível a bactérias e vírus. A produção de ácido estomacal também é estimulada, e é por isso que azia e problemas semelhantes podem ocorrer com mais frequência.

Em experimentos com animais, os efeitos do estresse na permeabilidade intestinal (isto é, a permeabilidade do intestino) e na flora intestinal foram demonstrados. Ambos os fatores são importantes para a doença inflamatória intestinal .

Seus músculos estão, no verdadeiro sentido da palavra, sob tensão – geralmente isso se expressa em dores nas costas ou dores de cabeça. O estresse também afeta a pressão arterial, por isso não é de surpreender que possam surgir problemas cardiovasculares de todos os tipos. Exemplos são hipertensão, palpitações ou problemas circulatórios. O risco de ataques cardíacos também aumenta.

Mulher sozinha
Mulher sozinha

13. Seu risco de ficar doente mental aumenta.

O estresse crônico é considerado um fator de risco para muitas doenças mentais. Incluindo depressão e transtornos de ansiedade, duas das doenças mentais mais comuns.

Claro, vários fatores desempenham um papel no desenvolvimento de um transtorno mental.

A amígdala é particularmente importante do ponto de vista do estresse. Ele está localizado no sistema límbico, parte do cérebro.

Pense na amígdala como um sensor de perigo. Ele desencadeia reações como medo e ansiedade. Quando estressado, ele é ativado e soa o alarme para protegê-lo. O estresse crônico, entretanto, leva à ativação excessiva e permanente da amígdala.

Isso indica constantemente que algo está errado. A longo prazo, isso é emocional, mental e fisicamente exaustivo. Essa condição favorece o desenvolvimento de doenças mentais. [11]

14. Não apenas sua vida é afetada, mas também a de seus filhos.

Deixe-me adivinhar: o fato de o estresse afetar o ambiente familiar não é nenhuma novidade para você, não é?

O que pode ser novo para você, no entanto, é que sua percepção do estresse também afeta o desenvolvimento do seu filho ainda não nascido.

Anja Huizink e seus colegas da Universidade de Utrecht descobriram que o estresse crônico que você sente pode afetar seu filho ainda não nascido em certas áreas do desenvolvimento.

Nas mães que sofrem estresse crônico durante a gravidez, pode-se observar um atraso no desenvolvimento motor e mental em bebês com 8 meses de idade. O estresse é um fator de risco para problemas de desenvolvimento posteriores, como reações retardadas ou desenvolvimento da linguagem.

Se você aprender a lidar com o estresse com sucesso, não estará fazendo apenas algo bom para si mesmo, mas também para seu filho (por nascer).

15. Você negligencia seus amigos e aumenta seu nível de estresse ainda mais.

Amizades são boas, mas também precisam de um pouco de cuidado. Precisamente este último consome um tempo que as pessoas com estresse crônico muitas vezes não têm.

Se você se sentir preso agora, as linhas a seguir devem ser um pequeno empurrãozinho na direção do cinema, restaurante, café ou conversa de sofá!

O ombro para chorar, o conselho da sua namorada ou a risada comum contribuem positivamente para os seus sentimentos. Muitos momentos estressantes poderiam ser atenuados dessa forma, e muitos problemas poderiam ser resolvidos por meio da troca.

Além disso, seu corpo libera o hormônio oxitocina, o “hormônio do abraço”, quando você está com seus entes queridos. Ele reduz a liberação do hormônio do estresse cortisol e ativa seu sistema de recompensa. Portanto, se você passa tempo com seus amigos (ou outras pessoas queridas), você tem um amortecedor eficaz contra o estresse .

Mas é exatamente isso que você está perdendo quando dificilmente vê seus amigos por causa do “pouco tempo”.

Mulher com autoestima
Mulher com autoestima

16. Seus genes estão mudando.

O kit de todo o seu corpo está ancorado no seu DNA. É aqui que seus cromossomos e seus genes são encontrados.

Pense da seguinte maneira: se o seu DNA fosse uma biblioteca, seus cromossomos representariam os livros contidos nela. Seus genes são as páginas individuais desses livros.

O momento em que a página é aberta ou um capítulo totalmente saltado depende, entre outras coisas, das influências ambientais. Isso também inclui estresse!

A epigenética se preocupa em saber se um gene está ativado ou silenciado. Pesquisas nesta área mostraram que o estresse afeta suas informações epigenéticas. Simplificando: o estresse crônico altera a expressão de seus genes. Isso ocorre porque o estresse interfere no controle da atividade genética do próprio corpo. Isso pode acontecer, por exemplo, por meio de uma ativação alterada de certas enzimas.

Por que isso é importante para você, você se pergunta?

Muito simplesmente: se certos genes são ativados ou desativados, o risco de doenças ou alterações patológicas em seu cérebro aumenta. O estresse crônico afeta o controle de genes que são suspeitos de estarem ligados a doenças influenciadas geneticamente.

Felizmente, esses processos são reversíveis por meio do treinamento de gerenciamento de estresse [15] .

17. Seu desempenho no trabalho está diminuindo rapidamente

Você sabe disso: sua agenda está cheia de compromissos e uma enorme montanha de coisas para fazer está esperando por você. Para trabalhar tanto quanto possível, você começa de manhã cedo. Uma rápida olhada no relógio de repente diz que já é meio-dia. Mas o processamento ainda não foi tão produtivo quanto o esperado.

Resultado: você se sente ainda mais estressado e pior!

Um pequeno consolo: você provavelmente não pode fazer nada por seu baixo desempenho no trabalho sob estresse.

Pesquisadores do Instituto Max Planck de Psiquiatria em Munique descobriram em um experimento com ratos que o estresse social leva a uma redução no desempenho. Depois que os ratos foram expostos ao estresse, por exemplo, eles não conseguiam mais se lembrar de caminhos previamente aprendidos em um labirinto. [16]

Para você, isso significa que, no futuro, menos é mais!

Se você conseguir lidar melhor com o estresse, terá uma boa chance de aumentar a produtividade.