casal jovem feliz
Relacionamentos

7 etapas importantes do amor em um relacionamento

Nem todos os casais chegam a uma família, porque a maioria termina o relacionamento em um certo estágio, acreditando que o amor acabou. Isso nem sempre é verdade: os psicólogos distinguem os estágios do amor pelos quais passa um casal. Veja em que estágio você está. Talvez o período ruim passe em breve e o amor brilhe com novas cores.

Análise dos estágios do amor em um relacionamento

O amor é um sentimento inexplicável que, como parece a muitos, foi experimentado por quase todos os adultos. Mas ninguém pode dar uma definição exata de um conceito assim, porque esse sentimento não é o mesmo: ele desaparece e depois explode com novas forças. Segundo a psicologia, o amor passa por sete estágios de desenvolvimento.

Desde a primeira reunião até a convivência

O verdadeiro amor não surge com o clique de um dedo. O sentimento chamado amor à primeira vista é uma forte simpatia ou paixão. Mas, para que essa sincera simpatia se torne maior, é necessária força da parte de ambos os parceiros.

No estágio inicial, um sentimento de amor surge entre duas pessoas. O parceiro parece ideal e completamente positivo, e suas qualidades negativas são percebidas como insignificantes ou nem notadas. Esse período é chamado de buquê de doces – um homem com todas as suas forças alcança a atenção de uma garota que ele gosta, agrada a ela, realiza qualquer capricho. O período dura cerca de 1 a 1,5 anos, termina com o casamento ou a coabitação.

Entre cônjuges

Os 6 estágios restantes já estão formados entre cônjuges ou parceiros que levam a sério o relacionamento e vivem juntos em um casamento civil:

  • Saciedade. As paixões diminuem, o romance sai, os parceiros mergulham nas tarefas domésticas e, passando o tempo livre nas proximidades, começam a se perceber como algo comum e familiar. O cérebro começa a funcionar de maneira normal e, não sob a influência de hormônios, as deficiências da segunda metade se tornam visíveis. Geralmente esse período é curto e passa despercebido.
  • Nojo. Um período desagradável, mas ao mesmo tempo inevitável, que todo casal deve sobreviver. Este é o momento em que surgem deficiências e as vantagens parecem insignificantes e mínimas. Escândalos e brigas, o esclarecimento das relações começa. Chega ao ponto que, uma vez que parceiros gentis e carinhosos entre si começam a sentir ódio e constrangimento. Nesse estágio, ocorre um grande número de divórcios, principalmente se o casal não teve filhos e a mulher não experimentou a alegria da maternidade. Os parceiros têm certeza de que deixaram de amar e não querem viver mais nessa atmosfera. Em alguns, o período de nojo dura alguns meses, em outros, ele se arrasta por anos.
  • Humildade. O estágio crucial das relações, o período de adaptação, moagem, aceitação um do outro. Chega à conclusão de que você não pode refazer o parceiro por si mesmo, só pode aceitar as deficiências e percebê-lo como ele é. O confronto tempestuoso com gritos dá lugar a um diálogo calmo. Todo mundo aprende a tolerar, entender, perdoar e aceitar.
  • Serviço. Chega no momento em que o casal se torna realmente íntimo e querido. Quero fazer algo agradável do coração, sem esperar nada em troca.
  • Amizade Confortável para os dois cônjuges, um período agradável e feliz em que o casal se dedica a respeito e compreensão mútuos. A amizade geralmente surge quando os filhos crescem e a mãe e o pai passam novamente muito tempo sozinhos. Dura anos e décadas.
  • Amor Nem todo mundo chega a esse estágio nos relacionamentos, mas é por isso que tem tanta importância e valor. As pessoas estão física e espiritualmente unidas, entendem perfeitamente o parceiro, complementam-no harmoniosamente, aceitam-no com todas as deficiências, cuidam de graça e experimentam amor verdadeiro e forte. A idade dos cônjuges já está próxima da aposentadoria.

Acontece que todo casal que não se separou em nenhum estágio passa por sete estágios de amor: amor, saciedade, nojo, humildade, serviço, amizade e amor.

Em casais do mesmo sexo

Os estágios de um relacionamento entre homem e mulher são um pouco diferentes dos casais do mesmo sexo. Os parceiros homossexuais passam por outros estágios:

  1. Apaixonado. O primeiro e importante estágio, quando homens ou mulheres deixam de se sentir solitários, encontra a pessoa que entende e compartilha as preferências sexuais. Eles são dominados por romance e sexo, ternura, desejo de passar com seu parceiro todo o seu tempo livre. Mas os amantes têm um conflito interpessoal, quando o ambiente não aceita esse amor, parentes e amigos se afastam e os pais se afastam da vida.
  2. Melhoria da casa. O amor pelos hormônios furiosos e a tranqüilidade passam, e seu lugar é tomado por uma visão real das deficiências de um parceiro. Durante esse período, as regras de convivência são estabelecidas, as metas são determinadas, os pontos fortes e fracos são identificados. Mas desta vez, apesar da felicidade de encontrar um parceiro de vida, pode ser difícil, porque você precisa compartilhar responsabilidades e decidir quem substituirá o “homem dominante” em um par.
  3. Salvando. A primeira crise é caracterizada por uma certa distância entre os parceiros – todos se conhecem, gostam de um novo hobby, tentando revisar as regras da vida que se desenvolveram na família. Se os parceiros não encontrarem equilíbrio, então, no final, haverá uma ruptura nas relações.
  4. Construção. É caracterizada pela resolução de problemas residuais, o par deixa de brigar, torna-se forte e confiável.
  5. Isenção. Os parceiros começam a confiar um no outro sem limites e aceitam os escolhidos como são, sem tentar se ajustar a si mesmos, tornam-se grandes amigos. Mas uma alienação íntima pode ocorrer – um sonho separado, uma busca por um amante, mistério, tédio.
  6. Update. Nesse momento, o relacionamento novamente se torna íntimo, quente e terno. Há tempo para um parceiro, há aulas interessantes para os dois e há longas conversas espirituais. Isso lembra mais amizade do que amor, mas com a preservação de uma vida íntima que satisfaz ambos os parceiros.

Os parceiros homossexuais passam por não seis, mas seis estágios no caminho para a verdadeira felicidade na família. Alguns deles são inerentes a um casal comum, enquanto outros são característicos apenas para pessoas com uma orientação não tradicional.

Na comunicação virtual

Os estágios no desenvolvimento das relações são um pouco diferentes se o estágio inicial for uma correspondência virtual. Nesse caso, antes de se apaixonar, uma garota e um garoto passam por vários níveis adicionais:

  1. Correspondência. Começa com uma comunicação fácil sobre tópicos abstratos e sem nenhuma esperança de desenvolvimento adicional.
  2. A origem dos sentidos. A correspondência chega a um estágio em que as pessoas podem se comunicar de maneira fácil e agradável e esperam um certo tempo para se encontrar na rede. Os parceiros compartilham fotos e se comunicam via bate-papo por vídeo.
  3. Reunião. Em algum momento, um garoto e uma garota querem se ver ao vivo. Se eles moram na mesma cidade ou a algumas horas de distância, a data acontece rapidamente. Aí vem a percepção de se faz sentido encontrar mais adiante. É mais difícil se os interlocutores virtuais estiverem separados por uma distância de vários milhares de quilômetros. Mas com grande desejo, essas reuniões são bastante viáveis.

Pode levar vários anos desde o início da correspondência virtual até uma data real, mas também pode acontecer que essa reunião nunca ocorra. Nesse caso, a comunicação cessa ou entra no estágio de “olá – como você está – por enquanto”.

Ponto de vista ayurvédico

Uma atitude completamente diferente de amar em Ayurveda. Ela ensina a procurar esse sentimento interior, e somente nesse caso ele se espalhará por todos os seres vivos ao redor.

O amor não tem prazo, portanto não pode começar e terminar. Sentir sempre vive, mas é importante entender e entender.

O amor não precisa de uma pessoa ou sociedade específica, portanto você não precisa procurar ninguém. Mas isso é bom, porque ela não será capaz de trazer dor, decepção, ressentimento.

O Veda ensina que o sexo é um grande prazer para uma pessoa, mas após a relação sexual ocorre um estado de depressão. É muito mais fácil conseguir o Bliss sem um relacionamento íntimo com outra pessoa, que é muito mais forte, dura muito tempo e não traz decepção. Um praticante constantemente em um momento alcança a Felicidade Eterna, que é o Amor verdadeiro.

Sentimentos inversos: o que destrói o amor

O amor não pode desaparecer por si próprio. Existem alguns pontos que matam ou visivelmente esfriam os sentimentos dos parceiros. Os psicólogos alertam que, se você deseja manter o casamento e a comunicação calorosa, evite erros como:

  • controle total;
  • irresponsabilidade por si e pela família, especialmente após o nascimento de um filho;
  • falta de respeito por um parceiro de vida;
  • incapacidade de perdoar;
  • a aparência de uma amante, traição;
  • falta de paciência, incapacidade de esperar;
  • insegurança, baixa auto-estima;
  • falta de cuidado e atenção;
  • raiva irracional, amargura, insatisfação com a segunda metade;
  • expectativas injustificadas, devaneio excessivo;
  • incapacidade de se comunicar direta e abertamente com um cônjuge.

No final, tudo isso pode levar ao fato de os cônjuges decidirem se divorciar, embora você só precise reconsiderar a atitude em relação à família e à vida em geral, para reconhecer erros e corrigir comportamentos.
Tais estágios são realizados por cada casal no caminho do amor. Quem chega ao fim sem perder os sentidos, mantendo a ternura e o calor, alcança harmonia e verdadeira felicidade. Outras pessoas se separam e tentam encontrar a pessoa com quem começarão essa jornada novamente.

Fontes:

Psych Central.com
Psychology Today
Very Well Mind
Helpguide

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *