Como criar conteúdos que tocam e motivam as pessoas

No universo da criação de conteúdo digital, um dos desafios mais difíceis que os redatores enfrentam é prender a atenção e fazer com que seu artigo seja reconhecido como necessário para a vida do leitor. 

Diria até que este desafio se iguala com os de grandes autores e bestsellers de livros como Harry Potter, A Torre Negra, Código Da Vinci e por aí vai num vasto mar de exemplos.

Muitas vezes lemos artigos na web que parecem ter saído de uma máquina de clonagem onde muda-se apenas vírgulas e poucos outros caracteres, e por isso é essencial que você produza um artigo rico de informações e que as abordem de forma a tentar prender a atenção de quem vai ler, diria até que um bom artigo deve entreter quem aventurar-se a passar seus olhos por ele.

Para ajudar a você nessa empreitada, elaboramos este artigo com algumas dicas bem importantes para você usar na produção do seu conteúdo e principalmente fazer com que seus textos prendam a atenção de seus clientes/fãs/leitores.

Dica 1 – Não faça textos longos, mas também não enrole

Você há de concordar que existem poucas coisas que sejam mais chatas do que ler um artigo cheio de informações vagas e que claramente o autor apenas tentou encher de palavras o seu artigo para deixá-lo maior e “enganar” o leitor.

Um desafio a parte da criação de conteúdo é justamente isso: fazer um artigo com um tamanho razoável sem informações desnecessárias e vagas. Para isso, estude muito o assunto que irá dissertar antes de começar a escrever, pois assim você terá muito conteúdo relevante e interessante para passar ao leitor sem precisar improvisar o seu texto.

Dica 2 – Escreva pensando em quem vai ler

É isso mesmo! Quando for escrever, desde um pequeno texto com mais ou menos 300 palavras até um livro com mais de 300 páginas, pense no seu público e em quem vai ler, pois se você colocar sua pessoa do lado do seu consumidor irá conseguir entender melhor o que precisa escrever. 

Isso é quase como parte de os “mandamentos da criação de conteúdo”, pois é de suma importância a escrita otimizada para o que você está buscando. 

Dica 3 – Vasto vocabulário

Esta dica parece até que saiu daqueles posts motivacionais para quem vai fazer a redação do Enem, e não é para menos que os cursos e principalmente os professores mais graduados aconselhe a você ter um vasto vocabulário na hora de redigir sua redação: é muito chato para quem lê ver sempre as mesmas palavras!

Imagina você assistindo um filme onde as cenas se repetem pouco a pouco? Não é agradável, certo? Acontece que quando estamos lendo, nossa mente trabalha e “visualiza” o conteúdo, e como em um filme, palavras repetidas podem tirar o foco do leitor e fazer com que ele sinta sono ou até irritado com o conteúdo.

Dica 4 – Exemplifique, se necessário, desenhe

Primeiramente: tenha em mente que não existem pessoas burras, e sim com diferentes aptidões e facilidades para entendimento. Esta dica é bom que você se lembre da época do ensino médio, quando existiam professores que ensinavam e você aprendia, e outros você não conseguia aprender a matéria de jeito nenhum!

Pode ser que se você teve uma experiência como a minha de trocar de colégio com frequência, e logo também os professores, que perceba que a simples troca da pessoa e do método de ensino pode ajudar a gente a aprender.

Acontece que há pessoas que aprendem mais fácil ouvindo, outras assistindo, e outras ainda lendo. Estes três padrões são os principais e é justamente isso que você precisa ter em mente na hora de criar seu conteúdo. Quanto mais formas você abordar o tema que quer apresentar, melhor: coloque vídeos explicativos, artigos científicos, e se precisar até gráficos e desenhos para demonstrar tudo aquilo que você está tentando passar.

Dica Final – Personalize seu conteúdo

Nunca deixe de ser quem você é. Técnicas de escrita e abordagens podem ajudar, mas cuide para que o seu conteúdo não fique robotizado parecendo que saiu daquela máquina de clonagem que citamos anteriormente, afinal, você pode perder leitores e possíveis consumidores de conteúdo caso não consigas ser autêntico. 

Gostaria inclusive de frisar que ser autêntico não é fazer mal feito, mas sim o mais profissional possível dentro do seu jeito de explicar e demonstrar.

Esperamos que tenham gostado do nosso artigo de hoje e desejamos bons conteúdos a todos!